Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Publicidade

Diretrizes para programas de fidelidade: recompensas demoradas ou gratificação instantânea?

Diretrizes para programas de fidelidade: recompensas demoradas ou gratificação instantânea?

Por | 26/12/2006

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Diretrizes para programas de fidelidade: recompensas demoradas ou gratificação instantânea?

Por Don Peppers*

Como acontece com piadas, suflê e com o amor, a qualidade da resposta dos clientes à recompensa oferecida por um programa de fidelidade pode depender em grande parte do timing.

Um interessante estudo sobre as recompensas dos programas de fidelidade, que tendem a provar a idéia acima, foi desenvolvido por dois pesquisadores asiáticos: Hean Tat Jeh, da Peking University e Yih Hwai Lee, da National University of Singapore. Eles publicaram recentemente o artigo "Os Programas de Fidelidade Criam Fidelidade para Serviços?" no The Journal of Retailing. No artigo, os autores fazem um excelente trabalho ao separarem as diretrizes dos programas de fidelidade para clientes `satisfeitos´ e clientes `insatisfeitos´.

Entre outras coisas, Lee e Jeh mostram que clientes satisfeitos tendem a permanecer mais fiéis, se o tempo para o recebimento da recompensa for mais longo, provavelmente porque clientes satisfeitos acreditam que permanecerão satisfeitos com a experiência de ser um cliente e aproveitarão a recompensa mais tarde.

Por outro lado, deveriam ser oferecidos prêmios instantâneos aos clientes insatisfeitos, como abatimentos, descontos ou cupons válidos para serviços prestados a clientes especiais. Se o cliente de um restaurante teve uma experiência ruim, por exemplo, os autores recomendam que seja dado ingresso de cinema para diminuir a insatisfação e aumentar a impressão de que seria uma boa idéia retornar ao estabelecimento.

É claro que sem boa qualidade nas informações sobre o cliente, os resultados dessa pesquisa não poderão ser úteis, pois não seria possível determinar se um cliente está satisfeito ou não. No entanto, o estudo mostra que faz sentido rastrear a insatisfação com o maior grau de atualização possível nos dados. Algo que as empresas poderiam fazer, por exemplo, é dar condições e autonomia para que os funcionários que estão em contato com o cliente possam oferecer prêmios, de maneira pontual, aos clientes que eles percebem que estão insatisfeitos. Outra ação que pode ser feita, de acordo com a pesquisa, é rastrear as requisições de serviços, no Call Center ou website, em tempo real, para decidir se uma recompensa imediata seria útil para salvar uma relação com o cliente.

As razões por trás das ações
Ao revisar a pesquisa de Jeh e Lee, fiquei imaginando se o dilema da satisfação e insatisfação poderia ter alguma relação com descobertas interessantes da Neuroeconomia, um campo que combina Neurociência, Psicologia e Economia. Ela envolve o estudo de como as pessoas tomam decisões econômicas de maneiras que nem sempre são racionais.

Uma pesquisa neuroeconômica, que utilizou escaneamento MRI, confirma que o ser humano toma decisões sobre impasses econômicos de curto prazo e de longo prazo usando diferentes partes do cérebro. Recompensas de longo prazo são avaliadas por uma parte do cérebro mais associada com o cálculo racional e planejamento, enquanto que premiações de curto prazo são avaliadas por outra parte do cérebro, mais relacionada a reações emocionais.

Existem muitas formas interessantes de discutirmos a descoberta. A abordagem por meio da neurociência poderia ser uma maneira de entender o estudo de Jeh e Lee, ao retratarem um cliente furioso, sentado em sua mesa, que não dá nenhuma atenção à mais atraente recompensa do programa de fidelidade, programada para o futuro, pois a situação apela para o córtex pré-frontal. Nesse momento o cliente estará mais receptivo a gratificações instantâneas, pois satisfazem perfeitamente ao seu sistema límbico.

* Don Peppers é sócio-fundador do Peppers & Rogers Group.
Acesse: www.1to1.com.br

Por: Redação




Comentários

Artigos do autor:

Transações via smartphones representam 41% das vendas no Brasil

Relevância do Trade Marketing aumenta em agências, indústria e varejo

CMOs colaborativos são essenciais para crescimento de negócios

Compras do Dia das Crianças serão maiores em lojas físicas

3 Livros para auxiliar no planejamento de Marketing

Eleições e instabilidade não barraram investimentos em Marketing

Apesar do avanço de streaming, rádio impacta 86% da população

Inovação é necessidade estratégica para manter vantagem competitiva

Youtube mira no streaming e apresenta Youtube Music e Youtube Premium

Metade dos profissionais não colocam consumidores em primeiro lugar

Mercado de panetone cresce no Brasil

Smartphone será meio mais utilizado para compras do fim de ano

Preferência por fast-food varia conforme região brasileira

Fundação e Instituto Arcor lançam campanha de incentivo ao brincar

Mobile avança como mídia no mercado brasileiro

Infraestrutura das lojas virtuais garante o sucesso na Black Friday

5 tecnologias que mesclarão o trabalho entre humanos e máquinas

Pesquisa Heineken: mais da metade dos adultos bebem quando dirigem

PMEs estão confiantes na era da Inteligência Artificial

O que muda no atendimento ao consumidor com a API do WhatsApp

As 10 marcas mais lembradas pela diversidade em propaganda

Vivo, Raízen e Ericsson abrem chamada de startups com foco em IoT

Brasileiros são receptivos a anúncios digitais e querem personalização

5 inovações do Google Brasil em anúncios

Cabify faz parceria e product Marketing com Grupo Rouge

5 insights da Beleza na Terceira Idade

Grupo Edson Queiroz cria nova divisão de águas

Nível de atenção dos profissionais está mudando

C&A cria Fashion Futures para debater o futuro da moda

Brasil é o segundo maior país em buscas sobre beleza

Supermercado online avança globalmente

Comportamento do consumidor no quarto trimestre

Número de investimentos em insurtech sobem

Publicidade em aplicativos movimenta mais de 3 bilhões de dólares

Dia dos Pais aquece segundo semestre de 2018

Marketing 60+: a importância do consumidor sênior

Geração Z quer tecnologia para testar produtos na loja física

Busca por experiências fazem brasileiros se presentearem mais

Brasileiros preferem comprar online e buscar na loja física

Falta de experiência afasta consumidor do e-commerce

Homens são mais conservadores em relação aos produtos de beleza

Marcas crescem no Youtube com a Copa do Mundo

Brasileiros que vivem de forma leve sentem mais prazer na vida

Masculinidade: como os homens tem se comportado

Nescau incentiva a inovação em exposição de produtos

O valor das marcas patrocinadoras da Copa e da Seleção Brasileira

Itaú é a marca mais mencionada no Twitter sobre Copa2018

Millennials ganham atenção do mercado de luxo

VidCon 2018: Youtube aposta em novas ferramentas

Restaurantes com promoções durante a Copa do Mundo são mais atrativos



Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss