Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Aprendendo com o varejo popular

Aprendendo com o varejo popular

Por | 30/11/2006

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Aprendendo com o varejo popular

Por Renato Meirelles*

Referência absoluta de sucesso na conquista do consumidor popular, a Casas Bahia funciona hoje como a grande bússola dos executivos que procuram o melhor caminho para ingressar na base da pirâmide social brasileira, um mercado gigantesco que movimenta 512 bilhões de reais por ano. Aliando a máxima de "comprar bem e vender melhor ainda" com sua política de crédito, Samuel Klein conseguiu relativizar a tradicional visão de posicionamento de preço. Ensinou ao varejo que para o consumidor popular, mais importante do que o valor da mercadoria é o como a parcela se encaixa no salário de todo mês.

Esta fórmula aparentemente simples, foi rapidamente copiada pela concorrência que todos os dias, através da mídia, bombardeia a população com um número ilimitado de promoções que, quase sempre, vem acompanhadas pela mesma promessa de um crédito rápido, fácil e sem burocracia. No entanto, como explicar que mesmo praticando preços e juros mais convidativos, a concorrência não consegue alcançar o mesmo sucesso de crescimento da gigante do varejo brasileiro?

A questão é que nem fórmulas matemáticas nem os tradicionais modelos de análise de risco, comportam o componente emocional. Mais do que um bom parcelamento, a Casas Bahia foi a primeira rede a incluir o consumidor de baixa renda no maravilhoso mundo das compras. Foi confiando e dando crédito a quem ninguém mais confia que construiu uma das mais fiéis bases de clientes já vista. No entanto, não foi em nem um MBA que o mascate Samuel Klein aprendeu tudo isso. Ele bebe da mesma sabedoria que o dono de um "careiro" mercadinho de Arthur Alvin, Zona Leste de São Paulo, quando no final do mês, olhando no olho de cada freguês, anota em uma caderneta as compras de sua fiel clientela. O varejo esta aí para provar que, na cotidiana batalha pela preferência do consumidor, compreender o cliente pode ser mais importante do que oferecer o menor preço.

Como o crédito para o consumo, bem ou mal, está relativamente resolvido, seja pelo grande varejo, seja pela rede de relacionamento do consumidor, que sempre consegue "pendurar" uma conta ou parcelar uma compra utilizando o cheque de algum parente; nos resta convidar o leitor a perguntar àquelas pessoas que já esgotaram todas as possibilidades de conseguir crédito, se existe situação mais constrangedora do que ter que pedir dinheiro emprestado. A vergonha de pedir aos amigos, a aflição de ter o pedido negado por algum familiar, a urgência da conta de luz, do aluguel, do telefone. Neste momento de angústia, tudo o que esta pessoa quer é encontrar uma empresa disposta a resolver seu problema, ajudando a quitar suas dívidas, mas principalmente a manter sua dignidade.

O desafio de quem quer emprestar dinheiro é entender que, assim como no financiamento do consumo, a questão não está no produto em si (dinheiro), mas na forma em que este produto é oferecido (dignidade). No extremo desta diferença de foco, encontramos um consumidor que, constrangido por uma abordagem fria, distante e excessivamente formal, se sente, no limite, extorquido por uma financeira. Do outro, quem sabe um dia, encontraremos um cliente tão grato e fiel quanto os 8 milhões de clientes que até deixam de pagar outras contas para quitar em dia o carnê da Casas Bahia.

*Renato Meirelles é publicitário e sócio-diretor do DATA Popular Pesquisa & Consultoria.
Acesse: www.datapopular.com.br

Por: Redação




Powered by Postcron

BUSCADOR DE HASHTAGS PARA SEUS POSTS





Comentários

Artigos do autor:

Clientes estão muito mais exigentes, aponta Salesforce

Nescau convida consumidores de Toddy a torcerem junto pela seleção

Principais bancos do Brasil se unem e criam fintech

Coca-Cola é a patrocinadora mais lembrada da Copa do Mundo 2018

Google cria ferramentas para PMEs usarem na Copa e Dia dos Namorados

Editora cria palavras cruzadas com memórias de quem tem Alzheimer

Marcas patrocinadoras do futebol pegam carona com a Copa do Mundo

Hábitos e desejos de compra para a Copa do Mundo de 2018

Reputação diante dos provedores garante alta taxa de entregabilidade

Tecnologia e criatividade impulsionam valor das marcas

Skol muda nome e convoca marcas a se unirem pela causa LGBTQ+

Transformação tecnológica: por que tantas percepções diferentes?

Mobile continua forte na América Latina

Perfil dos gamers brasileiros: mulheres são maioria

Vilma, Grupo Zap e Herbalife se reposicionam no mercado

Saiba quais são as remunerações para quem atua em TI no Marketing

Dia das Mães: expectativa de boas vendas no e-commerce

Centennials buscam presente para o Dia das Mães nas redes sociais

Marketplace impulsiona vendas no e-commerce

Beauty Fair cria campanha de empoderamento pessoal

Apas Show 2018: veja o resumo do primeiro dia

7 dicas para os lojistas faturarem mais durante o Dia das Mães

Como a Inteligência Artificial pode interferir na jornada de compra

O Boticário apresenta novo modelo de loja em Salvador

Brasileiros buscam alimentação saudável sem radicalismos

Mauricio de Sousa e Dedé Santana fazem parceria para criação de circo

Mulheres mudam prioridades de vida após empoderamento

Por que bancos, serviços e varejo estão entre marcas mais valiosas?

Engajamento é fundamental para o sucesso do e-mail marketing

Santander cria serviço de transferência internacional com blockchain

Empresas consideram dados na definição da estratégia de negócios

Brasileiro está otimista e mais propenso a compras via mobile

Tecnologia e mobilidade impactarão varejo nos próximos anos

Novos seniors são o futuro do crescimento do consumo

Integração de canais fortalece campanhas multimídia

Ovos de Páscoa ficam até 40% mais baratos no e-commerce

Consumidores querem experiência omnichannel

Processo de compra se torna mais interativo e inteligente

Qualidade de vida: saúde é fator essencial para consumidores

Consumidores querem experiência omnichannel unificada

WhatsApp: usuários querem conversar com marcas, mas sem spam

Faturamento no comércio eletrônico de vestuário cresce 10% no Brasil

Royal resgata personagem Bocão em novo posicionamento

Por que o ano de 2018 é tão desafiador aos gestores?

Mobilidade é um dos elementos mais importantes pelas empresas

Livro traz coletânea de textos sobre o universo da inovação

Marketing de geolocalização é o tema de novo livro do IAB Brasil

Quatro tendências globais de beleza e cuidados pessoais para 2018

Seis tendências de Marketing de conteúdo em 2018

Natura &Co: Nova marca corporativa une Natura, Aesop e The Body Shop



Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss