Mídias Sociais. A nova mídia? | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Mídias Sociais. A nova mídia?

Mídias Sociais. A nova mídia?

Por | 21/11/2007

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Mídias Sociais. A nova mídia?

Por Felipe Morais

Nos departamentos de marketing, muito se fala sobre atingir o público onde ele está. Tal qual Milton Nascimento disse uma vez em uma das suas mais famosas canções: "todo o artista tem que ir aonde o povo está". A palavra da moda na comunicação é SEGMENTAÇÃO - conceito que bem usado impede que os anunciantes gastem verba a mais na comunicação. Evita-se a chamada dispersão da mensagem, quando um anunciante fala com públicos que ele não pretende. Uma das célebres frases do mercado da comunicação é: "Sei que jogo fora metade da minha verba de mídia. Só não sei qual metade".  Quando se fala em segmentação, esse número é muito menor.

A internet ganhou muita força entre os anunciantes por proporcionar um alto poder de segmentação, poder que nenhum outro veículo consegue da mesma forma. Claro, que na televisão, rádio, jornal e revista é possível segmentar, mesmo sendo veículos de massa, mas nenhum deles é tão eficiente quanto a internet. Duas formas de chegar ao público - através de um alto poder de segmentar a mensagem ou o público - estão ganhando muita força: Links Patrocinados e Mídias Sociais. Os links, como muitos já conhecem são anúncios em buscadores, baseados em palavras-chave. Sua eficácia se baseia na aparição do anúncio no momento que o usuário busca por um determinado assunto em mecanismos como Google e Yahoo! Mídias sociais está baseada em divulgação de produtos ou serviços para um determinado grupo de pessoas que criaram uma comunidade em volta de algo que esteja ligado ao que será divulgado, ou seja, se eu crio uma comunidade "eu amo viajar" empresas como TAM, Gol, CVC, Stella Barros podem se interessar em "falar" com os membros da minha comunidade, afinal, essa mídia além de eficaz, assim como Links Patrocinados, é barata.

Alguns segmentos de mercado podem - e muito - serem beneficiados pela ação de mídia social. Recentemente, no evento Marketing de Relacionamento na Web, um representante da indústria farmacêutica explicou o porquê a sua empresa aposta nessa ação: Ele não vende o produto para o consumidor final, ela precisa de um intermediário, os médicos, que receitam seus remédios aos pacientes. Por isso, para essa empresa, ter uma comunidade de médicos e falar com eles, é algo que pode trazer um resultado superior e um investimento muito baixo em relação a mídias tradicionais, até mesmo investimento em mídia online. A própria internet é a grande rede de relacionamentos que engloba pequenas redes divididas por temas. MySpace, Facebook e Orkut são as maiores comunidades da rede, mas há milhares de outras menores, porém com uma eficácia superior, afinal, esses sites de relacionamentos abrem para que uma pessoa participe de várias comunidades com o mesmo perfil, ao passo que comunidades menores, fazem com que a pessoa participe e interaja apenas com aquela.

Não apenas a indústria farmacêutica pode usar essa ação de redes sociais para falar com consumidores ou públicos-alvo. O site www.omeucardapio.com.br é um bom exemplo disso. Em volta do tema gastronomia, pessoas se fecham em uma comunidade para troca de informações, assim, restaurantes em geral, estão participando como usuários para se relacionar com outros usuários: pessoa física se relacionando com pessoa jurídica de uma forma única, com a mesma linguagem, tornado a rede o mais pessoal possível. As redes sociais têm como objetivo integrar e disseminar a comunicação em sua total abrangência, sendo uma comunidade para troca de receitas culinárias ou para debater seriados na TV a Cabo, são redes dinâmicas que crescem a cada dia, mas que mal trabalhadas pode morrer em poucos dias também. Redes criam laços. Pessoas do mundo inteiro se conectam e conversam sem nunca terem se visto pessoalmente.

 

 

Para as marcas, redes sociais são, além de grandes potencializadores da mensagem, um campo potencial de duas vias: A primeira via é da empresa para com seus clientes, cabendo análises quantitativas e qualitativas sobre seus produtos, serviços e até mesmo avaliações de branding e disponibilizar oportunidades. A outra via é do mercado para a empresa, onde as redes podem ser fontes de caça de talentos ou um canal de comunicação do público para com a empresa. O mais importante das redes é ter um bom sistema de métricas, aliás, a palavra MÉTRICA é fundamental para o sucesso de qualquer ação, sendo com redes sociais ou não. Medir os resultados de uma ação, analisar os resultados pensando na influência e conectividade entre as pessoas, apostando na eficiência, crescimento das conexões é o grande resultado da ação. Muitas vezes essa ação pode não refletir em venda efetiva, mas gera uma comunidade em volta de uma marca e que se essa comunidade for para falar bem da marca, experiências positivas e prazerosas, os resultados em vendas virão e se manterão no longo prazo. Redes sociais criam consumidores fieis. Desde que bem trabalhadas.

* Felipe Morais, publicitário, pós graduado em marketing e especialista em planejamento de comunicação, atua nas áreas de planejamento e mídia online.   

Acesse
www.felipemorais.weebly.com

Por: Redação




Comentários

Artigos do autor:

Gas Natural Fenosa passa a se chamar Naturgy

Brasileiros dão mais atenção à qualidade do que ao preço

9 tendências de consumo entre brasileiros

4 livros de Marketing para leitura de fim de ano

Como alavancar sua estratégia de Inbound Marketing

Black Friday deve crescer 13,3% em relação a 2017

Marcas se destacam ao antecipar Black Friday

Como fidelizar clientes após a Black Friday?

Brasil é um dos principais mercados para diversidade em Marketing

Black Friday une empresas na Virada Black Liberdade

Discriminação de gênero é problema entre meninas da Geração Z

Centennials: o novo motor econômico para as marcas

Após 15 anos, Roberto Gnypek deixa McDonald’s

Consumo de disco de vinil aumenta no Brasil

Tinder abre espaço para criadores de conteúdo

7 dicas para impulsionar as vendas de PMEs na Black Friday

Transações via smartphones representam 41% das vendas no Brasil

Relevância do Trade Marketing aumenta em agências, indústria e varejo

CMOs colaborativos são essenciais para crescimento de negócios

Compras do Dia das Crianças serão maiores em lojas físicas

3 Livros para auxiliar no planejamento de Marketing

Eleições e instabilidade não barraram investimentos em Marketing

Apesar do avanço de streaming, rádio impacta 86% da população

Inovação é necessidade estratégica para manter vantagem competitiva

Youtube mira no streaming e apresenta Youtube Music e Youtube Premium

Metade dos profissionais não colocam consumidores em primeiro lugar

Mercado de panetone cresce no Brasil

Smartphone será meio mais utilizado para compras do fim de ano

Preferência por fast-food varia conforme região brasileira

Fundação e Instituto Arcor lançam campanha de incentivo ao brincar

Mobile avança como mídia no mercado brasileiro

Infraestrutura das lojas virtuais garante o sucesso na Black Friday

5 tecnologias que mesclarão o trabalho entre humanos e máquinas

Pesquisa Heineken: mais da metade dos adultos bebem quando dirigem

PMEs estão confiantes na era da Inteligência Artificial

O que muda no atendimento ao consumidor com a API do WhatsApp

As 10 marcas mais lembradas pela diversidade em propaganda

Vivo, Raízen e Ericsson abrem chamada de startups com foco em IoT

Brasileiros são receptivos a anúncios digitais e querem personalização

5 inovações do Google Brasil em anúncios

Cabify faz parceria e product Marketing com Grupo Rouge

5 insights da Beleza na Terceira Idade

Grupo Edson Queiroz cria nova divisão de águas

Nível de atenção dos profissionais está mudando

C&A cria Fashion Futures para debater o futuro da moda

Brasil é o segundo maior país em buscas sobre beleza

Supermercado online avança globalmente

Comportamento do consumidor no quarto trimestre

Número de investimentos em insurtech sobem

Publicidade em aplicativos movimenta mais de 3 bilhões de dólares



Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss