Artigos

Publicidade
Publicidade

A inovação através do Marketing Jurídico

A inovação através do Marketing Jurídico

Por Redação - 24/10/2007

A inovação através do Marketing Jurídico

Por Ricardo Di Blazi*

O mercado jurídico está em franca expansão. Esse reaquecimento se deve a alguns fatores importantes, como o licenciamento ambiental, o novo Código Civil de 2002, o desempenho das exportações e na atuação expressiva do Brasil perante a OMC e a criação do Código de Defesa do Consumidor, em 1990. A tendência é que esse aumento prossiga ainda mais nos próximos anos.

No Brasil, conforme o Ministério da Educação, existem 1.004 cursos de Direito em funcionamento. Na OAB, cerca de 570 mil advogados estão inscritos e há 21 mil sociedades de advogados, segundo o Cadastro Nacional das Sociedades de Advogados. Portanto, a concorrência tornou-se mais acirrada, o que aumentou gradativamente a abertura de novas sociedades, provenientes de cisões de Mega Bancas e novos entrantes.

O escritório deixou de ser uma sociedade para virar empresa. Gestões empresariais, tecnologia, plano de carreira foram algumas das ações incluídas nos pacotes de sobrevivência no mercado. Em 2000, foi criado o Provimento 94/2000, o regulamento que rege as atividades da publicidade nos escritórios. Alguns apoiaram, outros não. Foram registradas críticas sobre o engessamento da norma e a falta de práticas mais comerciais.

No entanto, os profissionais de Marketing demonstram resultados excelentes, com a atuação na estratégia de fusões de escritórios, nas estratégias one to one, nas estratégias de relacionamento, na criação de palestras, na otimização de sites e em estratégias de parceria. Esse conjunto de ações prova para o mercado os valores e os diferenciais de cada escritório.

Atualmente, os serviços são commodities. O diferencial está no processo de execução. Profissionais motivados, planos de carreira e incentivos à produção são velhas ações para o mundo do marketing, mas ainda é uma prática nova para a advocacia. A Legal Marketing Association notifica que, entre 50 bancas brasileiras pesquisadas, apenas 52% adotam formalmente um plano de marketing para crescer diante de um mercado competitivo e 36% delas avaliam os resultados de suas ações de marketing.

A assessoria de imprensa e o Marketing Digital são ações de baixo investimento e alto nível de retorno em captação de cliente. A ação, feita de forma institucional, pela Mesquita Pereira aumentou a visibilidade da marca em mais de 200% no mercado. Por meio dessas ferramentas, com o trabalho de otimização do site e utilização do banner em um site de alta circulação, a Mesquita Pereira obteve, em menos de um mês, 850 mil pager views, 450 cadastros e 25 ligações.

No segmento jurídico, o turn-over em pequenas ações é excelente. Quando os escritórios de advocacia começarem a realizar estratégias mais complexas, teremos grandes cases de sucessos, que poderão até mesmo inovar as ações do Marketing no Brasil. O Marketing Jurídico tem apenas sete anos, mas possui responsabilidade de gente grande.

* Ricardo Di Blazi é Administrador de Empresa com MBA em Marketing pela FGV, membro do Comitê de Marketing do CEAE (Centro de Estudos de Escritórios de Advocacia) e do Grupo Marketing Legal. Consultor Estrategista e Analista de Marketing da Mesquita Pereira, Marcelino, Almeida, Esteves Advogados.

Por: Redação

Artigos do Autor