Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Publicidade

Clientes NÃO são todos iguais

Clientes NÃO são todos iguais

Por | 09/10/2006

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Clientes NÃO são todos iguais

*Por Beatriz Cullen

Como não desperdiçar tempo e dinheiro com clientes errados? Pergunto-me isso praticamente todos os dias, principalmente quando assisto - de camarote - campanhas publicitárias sem público-alvo. Clientes diferentes geram lucros diferentes e isso tem de ficar bem claro. De nada adianta investir milhões em campanhas publicitárias, ações de marketing direto, malas diretas, sem conhecer e explorar seu cliente. Isso parece óbvio, porém tem sido cada vez mais comum empresas conhecidas mundialmente replicarem suas campanhas publicitárias no Brasil, impondo costumes e sensações tipicamente norte-americanos, europeus e asiáticos. Isso funciona como um tiro no escuro.
 
No livro `Os Clientes não são todos iguais´, de Garth Hallberg, o escritor fala sobre como é possível atingir o público certo, na hora certa. Segundo ele, clientes têm preferências e necessidades diferentes e "clamam" por campanhas com atitudes que estejam a sua altura.

O Bradesco é um exemplo de sucesso. Suas campanhas publicitárias mostram uma instituição com serviços em todo o Brasil e que tem como alvo um determinado público. Ao entrar em uma agência é exatamente isso que o cliente vê. O que ocorre na mesma proporção com as Casas Bahia, onde o consumidor sabe que vai encontrar prazo e produto.

A recente pesquisa realizada pela TNS/InterScience, encomendada pela revista Consumidor Moderno sobre quais empresas respeitam o consumidor, apontou algumas mudanças significativas no perfil dos clientes das classes A, B, C e D, maiores de 18 anos das capitais de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Pernambuco.

Segundo o levantamento, não basta apenas investir na qualidade dos produtos e serviços e no atendimento para fidelizar e conquistar os clientes. Respectivamente, para 20% e 19% dos entrevistados esses itens são básicos. Por outro lado, para 16% dos consumidores consultados, o preço é sim um diferencial, mas não agrega valor. Para eles, o quesito que valoriza a empresa e cria uma identidade é a propaganda. Esta pesquisa fortalece a teoria de que clientes não são iguais e as ações de marketing precisam de direcionamentos. Portanto, criar marcas que respeitam e valorizam a relação com o consumidor pode ser um fator decisivo para consolidar uma empresa no mercado.

Para alcançar esse objetivo, primeiramente é preciso conhecer o cliente. Mas como? Uma saída bastante interessante tem sido aplicada por empresas nacionais, como O Boticário, Pão de Açúcar e TAM, e por multinacionais, como Citibank, American Express e Nestlé. Consiste em aproveitar e filtrar as informações armazenadas nos bancos de dados, normalmente interligados com os canais que mantêm contatos permanentes com os clientes-alvo,sejam esses a Internet, os call centers, as correspondências ou a boca do caixa. Isso é vantagem competitiva.
 
O call center, por exemplo, pode ser um forte aliado para o departamento de marketing, pois ele é uma poderosa fonte de dados com o perfil do cliente. Durante uma ligação, é possível descobrir qual cliente está propenso a cancelar os serviços e o porquê,  qual consumidor é mais sensível a comprar novos produtos, quem está propenso ao up-sell, a quem sua empresa deve conceder créditos e assim por diante.
 
Com essas informações nas mãos, as ações publicitárias são melhor direcionadas e não há desperdício de tempo e dinheiro com clientes que não vão trazer retorno. Suas campanhas de marca terão, finalmente, a identidade e a atitude que tanto chamam a atenção de seu cliente. Pense nisso!  

*Beatriz Cullen é Diretora Executiva da Associação Brasileira das Relações Empresa Cliente (ABRAREC).

Por: Redação




Comentários

Artigos do autor:

Transações via smartphones representam 41% das vendas no Brasil

Relevância do Trade Marketing aumenta em agências, indústria e varejo

CMOs colaborativos são essenciais para crescimento de negócios

Compras do Dia das Crianças serão maiores em lojas físicas

3 Livros para auxiliar no planejamento de Marketing

Eleições e instabilidade não barraram investimentos em Marketing

Apesar do avanço de streaming, rádio impacta 86% da população

Inovação é necessidade estratégica para manter vantagem competitiva

Youtube mira no streaming e apresenta Youtube Music e Youtube Premium

Metade dos profissionais não colocam consumidores em primeiro lugar

Mercado de panetone cresce no Brasil

Smartphone será meio mais utilizado para compras do fim de ano

Preferência por fast-food varia conforme região brasileira

Fundação e Instituto Arcor lançam campanha de incentivo ao brincar

Mobile avança como mídia no mercado brasileiro

Infraestrutura das lojas virtuais garante o sucesso na Black Friday

5 tecnologias que mesclarão o trabalho entre humanos e máquinas

Pesquisa Heineken: mais da metade dos adultos bebem quando dirigem

PMEs estão confiantes na era da Inteligência Artificial

O que muda no atendimento ao consumidor com a API do WhatsApp

As 10 marcas mais lembradas pela diversidade em propaganda

Vivo, Raízen e Ericsson abrem chamada de startups com foco em IoT

Brasileiros são receptivos a anúncios digitais e querem personalização

5 inovações do Google Brasil em anúncios

Cabify faz parceria e product Marketing com Grupo Rouge

5 insights da Beleza na Terceira Idade

Grupo Edson Queiroz cria nova divisão de águas

Nível de atenção dos profissionais está mudando

C&A cria Fashion Futures para debater o futuro da moda

Brasil é o segundo maior país em buscas sobre beleza

Supermercado online avança globalmente

Comportamento do consumidor no quarto trimestre

Número de investimentos em insurtech sobem

Publicidade em aplicativos movimenta mais de 3 bilhões de dólares

Dia dos Pais aquece segundo semestre de 2018

Marketing 60+: a importância do consumidor sênior

Geração Z quer tecnologia para testar produtos na loja física

Busca por experiências fazem brasileiros se presentearem mais

Brasileiros preferem comprar online e buscar na loja física

Falta de experiência afasta consumidor do e-commerce

Homens são mais conservadores em relação aos produtos de beleza

Marcas crescem no Youtube com a Copa do Mundo

Brasileiros que vivem de forma leve sentem mais prazer na vida

Masculinidade: como os homens tem se comportado

Nescau incentiva a inovação em exposição de produtos

O valor das marcas patrocinadoras da Copa e da Seleção Brasileira

Itaú é a marca mais mencionada no Twitter sobre Copa2018

Millennials ganham atenção do mercado de luxo

VidCon 2018: Youtube aposta em novas ferramentas

Restaurantes com promoções durante a Copa do Mundo são mais atrativos



Acervo

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss