Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Solteiros: mercado em ascensão para o varejo

Solteiros: mercado em ascensão para o varejo

Por | 05/09/2007

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Solteiros: mercado em ascensão para o varejo

Por Paulo Pandjiarjian*

Um dos nichos de mercado que mais vem crescendo no País é o mercado de produtos voltados exclusivamente aos solteiros. Segundo estudo do Programa de Administração no Varejo (Provar), realizado este ano em oito capitais brasileiras (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza, Curitiba, Recife e Porto Alegre), 10% do total de habitantes das cidades pesquisadas são solteiros.

Segundo a pesquisa, a população total das cidades pesquisadas cresceu numa taxa anual de 1,85%, entre 1970 e 2000. Já o segmento dos consumidores que moram sozinhos cresceu 5,13% por ano, no mesmo período, o que representa um grande crescimento deste público no País. Por isso, criamos 10 dicas de como lidar com os solteiros no varejo:

1) Descubra a importância desse público
No mercado do varejo, há dia para tudo. Talvez, os poucos que sabem que 15 de agosto é o "Dia dos Solteiros" são os empresários que investem em produtos e serviços para o segmento. Mas os lojistas também devem tentar agradar este tipo de consumidor, celebrando o seu dia. E qual o perfil dos solteiros? São mulheres que ingressam no mercado de trabalho e adiam os planos de ter uma família para ser firmar profissionalmente, jovens que se separam dos pais para morar perto da universidade, descasados e solteiros que descartam a vida a dois.

2) Identifique o tipo de solteiro
Existem dois subgrupos no mercado single: o das pessoas jovens e o da terceira idade. Seus hábitos de consumo são diferentes, assim como a forma de conquistá-los. Os de menor faixa etária são mais fiéis a bens duráveis, como aparelhos de som, e semiduráveis, a exemplo das roupas. Os idosos preocupam-se principalmente com o preço e a comodidade. Por isso, faça com que sua loja consiga atender às necessidades do tipo de consumidor que você quer focar. Se forem os idosos, lide com prazos de entrega e montagem ainda menores. Caso seja um cliente que trabalhe o dia inteiro, seria interessante ter um serviço de entrega para os finais de semana.

3) Atenda de forma especializada
Geralmente, as pessoas solteiras moram em casas ou apartamentos de tamanhos menores que os de uma família. Por isso, na hora de comprar seus móveis, este tipo de consumidor opta por produtos compactos e multifuncionais. O vendedor da loja precisa saber orientar o seu cliente na melhor escolha do mobiliário, analisando suas reais necessidades de uso e de espaço físico. Uma pessoa que acabou de se separar, por exemplo, provavelmente vai precisar comprar móveis para a sua nova casa. Seria importante, para ela, que a loja que vender os móveis a ajude não só na escolha, mas também na composição dos ambientes, prestando uma assessoria completa e eficiente.

4) Venda nas quantidades e dimensões certas
Conforme pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há no Brasil pelo menos 3,8 milhões de solteiros, descasados e viúvos, que não têm com quem dividir a casa, as despesas e a comida guardada na geladeira ou no armário. Essas pessoas costumam comprar alimentos em pequenas quantidades e são grandes consumidoras de comida congelada e pratos pré-prontos, cujo preparo exige pouco tempo e esforço. Por isso, tenha em sua loja móveis de tamanhos proporcionais às necessidades das pessoas solteiras, como mesas para cozinha compactas, armários menores para as cozinhas e guarda-roupas com espaço condizentes ao uso de uma só pessoa.

5) Trabalhe com várias soluções de pagamentos
Tenha em sua loja condições de pagamento "elásticas", ofertadas em parceria com instituições financeiras, que aproximam desejo e realização aos olhos e bolso do consumidor. Ganhar pouco sobre grandes volumes ou muito sobre quantidades reduzidas são outros posicionamentos que funcionam.

6) Ofereça soluções para organização
O conceito de que um morador solitário tem casa bagunçada foi contrastado por outra realidade: trata-se de um consumidor de serviços personalizados, inclusive na estética pessoal, na arrumação da casa e na alimentação, enfim, que se cuida melhor que a maioria das pessoas. Um indicador poderoso das mudanças ocorridas nesse núcleo de mercado é a explosão de cirurgias plásticas estéticas, em que 30% da clientela são homens. Portanto, o oferecimento de mobiliário que atenda essa tendência vai acertar em cheio o público solteiro.

7) Aposte em meios não convencionais
A caracterização desse nicho de mercado impõe, no entanto, uma advertência aos interessados: não usem os meios convencionais de venda, porque esses consumidores querem um tratamento específico, tanto no que consomem quanto na abordagem de marketing. Este é o consumidor para quem não se deve oferecer serviços estritamente convencionais. Portanto, a dica aos empresários do setor de móveis é a de prepararem suas peças publicitárias de uma forma muito especial, valorizando as características desse público.

8) Fique atento aos prestadores de serviço
O empregado prestador do serviço precisa estar satisfeito. Se ele não estiver, não vai satisfazer o cliente. Ele precisa ser treinado para dar valor aos detalhes que, na maioria das vezes, estão além do seu universo, o que prejudica a exata compreensão do seu papel. Quem trabalha com mobiliário e atua com empresa terceirizada (como na área de montagem) precisa dar um treinamento especializado a toda a sua equipe, mesmo a terceirizada.

9) Tenha na loja opções mais modernas
Conforme já dissemos, o público solteiro tem o perfil de ser mais "descolado". Dessa forma, tudo o que remete à modernidade é bem visto. Para quem lida com móveis, nada como investir em conceitos modernos e de vanguarda.

10)  Faça parcerias
Uma dica importante é procurar se associar a outros nichos de mercado direcionado a esse público. Um exemplo são as residências e apartamentos com serviços direcionados aos solteiros, divorciados e casais sem filhos. Uma boa parceria, oferecendo o mobiliário do apartamento decorado, faria a mensagem das empresas do setor chegar ao consumidor.

E uma mensagem bem recebida pode fazer maravilhas pelos seus negócios!

* Paulo Pandjiarjian é jornalista, consultor de varejo, é vice-presidente da ADVB DF - Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil Distrito Federal, diretor de Relações Institucionais da ANEFAC - Associação nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade e diretor-geral da Pan Brasil Comunicação Empresarial.
Contato: pan_brasil@ig.com.br

Por: Redação








Comentários

Artigos do autor:

Comportamento do consumidor no quarto trimestre

Número de investimentos em insurtech sobem

Publicidade em aplicativos movimenta mais de 3 bilhões de dólares

Dia dos Pais aquece segundo semestre de 2018

Marketing 60+: a importância do consumidor sênior

Geração Z quer tecnologia para testar produtos na loja física

Busca por experiências fazem brasileiros se presentearem mais

Brasileiros preferem comprar online e buscar na loja física

Falta de experiência afasta consumidor do e-commerce

Homens são mais conservadores em relação aos produtos de beleza

Marcas crescem no Youtube com a Copa do Mundo

Brasileiros que vivem de forma leve sentem mais prazer na vida

Masculinidade: como os homens tem se comportado

O valor das marcas patrocinadoras da Copa e da Seleção Brasileira

Nescau incentiva a inovação em exposição de produtos

Itaú é a marca mais mencionada no Twitter sobre Copa2018

Millennials ganham atenção do mercado de luxo

VidCon 2018: Youtube aposta em novas ferramentas

Restaurantes com promoções durante a Copa do Mundo são mais atrativos

Clientes estão muito mais exigentes, aponta Salesforce

Nescau convida consumidores de Toddy a torcerem junto pela seleção

Principais bancos do Brasil se unem e criam fintech

Coca-Cola é a patrocinadora mais lembrada da Copa do Mundo 2018

Google cria ferramentas para PMEs usarem na Copa e Dia dos Namorados

Marcas patrocinadoras do futebol pegam carona com a Copa do Mundo

Editora cria palavras cruzadas com memórias de quem tem Alzheimer

Hábitos e desejos de compra para a Copa do Mundo de 2018

Reputação diante dos provedores garante alta taxa de entregabilidade

Tecnologia e criatividade impulsionam valor das marcas

Skol muda nome e convoca marcas a se unirem pela causa LGBTQ+

Transformação tecnológica: por que tantas percepções diferentes?

Mobile continua forte na América Latina

Perfil dos gamers brasileiros: mulheres são maioria

Vilma, Grupo Zap e Herbalife se reposicionam no mercado

Saiba quais são as remunerações para quem atua em TI no Marketing

Dia das Mães: expectativa de boas vendas no e-commerce

Centennials buscam presente para o Dia das Mães nas redes sociais

Marketplace impulsiona vendas no e-commerce

Beauty Fair cria campanha de empoderamento pessoal

Apas Show 2018: veja o resumo do primeiro dia

7 dicas para os lojistas faturarem mais durante o Dia das Mães

Como a Inteligência Artificial pode interferir na jornada de compra

O Boticário apresenta novo modelo de loja em Salvador

Brasileiros buscam alimentação saudável sem radicalismos

Mauricio de Sousa e Dedé Santana fazem parceria para criação de circo

Mulheres mudam prioridades de vida após empoderamento

Por que bancos, serviços e varejo estão entre marcas mais valiosas?

Engajamento é fundamental para o sucesso do e-mail marketing

Santander cria serviço de transferência internacional com blockchain

Empresas consideram dados na definição da estratégia de negócios



Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss