Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Os pequenos têm a nova cara do varejo

Os pequenos têm a nova cara do varejo

Por | 14/07/2006

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Os pequenos têm a nova cara do varejo

*Silvana Torres

Os pequenos e médios varejos conquistam espaço cada vez maior na preferência dos consumidores e, conseqüentemente, nas planilhas de distribuição das marcas. Ao irem às compras, os consumidores percebem que, na maioria dos casos, as pequenas redes dispõem dos mesmos produtos e atrativos que os grandes estabelecimentos. Nota-se um movimento claro e forte de aproximação das grandes marcas com as lojas de pequenos e médios portes em todos os setores, pois são justamente nestes canais de venda que as empresas, atualmente, encontram as melhores margens de lucro.

Sobre as margens para as empresas, vale lembrar que as grandes redes, devido ao alto volume de compras e por facilitar o acesso das marcas a elevado número de consumidores, têm alto poder de barganha e, não poucas vezes, impõem negociações difíceis, além de vários outros entraves. A estratégia, assim, é buscar ferramentas para distribuir melhor a concentração das vendas, atentando aos pequenos e médios varejos. Mas como fazer isso? Uma das alternativas é adotar ações de marketing de relacionamento com os canais de distribuição e revenda; ou seja, com o trade. Aqui, a convivência estreita entre as partes tem papel fundamental para o sucesso das vendas. Portanto, para alcançar este objetivo, há necessidade de reformular a concentração comercial ao buscar maior espaço entre os estabelecimentos de menor expressão.

Algumas companhias se deram conta disso e já buscam caminhos para ampliar sua participação nos pequenos e médios varejos e aumentar seus lucros com aumento das vendas nestes canais que têm perspectivas animadoras de sucesso no Brasil. Pesquisa feita em parceria entre a Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (Abad) e a ACNielsen informa que, no ano passado, o pequeno varejo e supermercados de menor porte tiveram crescimento superior a 7%, enquanto os hipermercados e supermercados grandes cresceram na faixa de 2% a 4%; praticamente a metade.

No varejo, de modo geral, a Associação Brasileira de Supermercadistas (Abras) espera crescimento de 3% na receita do segmento em 2006. No ano passado, o faturamento do setor no Brasil foi de R$ 106,4 bilhões, valor que representa acréscimo de 5% no volume de vendas e de 0,9% no faturamento real sobre o movimento do ano anterior. Mas, quanto ao papel das grandes redes, vale citar que as cinco maiores detêm 40,5% deste mercado: a Companhia Brasileira de Distribuição (Pão de Açúcar) se mantém na liderança com 15,2% de participação de mercado; depois, vem Carrefour e Wal-Mart, com 11,8% e 11% de participação, respectivamente. Nessa composição, entretanto, números da Abad mostram que a participação do pequeno varejo chega a 39,1%.

Para escapar da ditadura das grandes redes e distribuir melhor sua concentração de vendas e ampliar participação nos pequenos e médios varejos, as empresas têm a seu favor o comportamento dos consumidores, que estão cada vez menos fiéis aos canais de compra. Pesquisa da LatinPanel, instituição de pesquisa de consumo domiciliar da América Latina, envolvendo mais de 70 categorias de produtos, aponta que os brasileiros estão distribuindo suas compras em mais canais de abastecimento. Hoje, 77% dos consumidores concentram suas compras em três ou mais canais, enquanto que, em 2001, esse índice era de 61%. Os supermercados foram os que mais perderam espaço para outros canais, como armazéns, comércio porta a porta, folhetos, entre outros, pois, enquanto no ano passado os supermercados concentravam 65% das compras, em 1999 a concentração deste canal era de 73%; neste mesmo período, os "outros" canais cresceram sua participação de 27% para 35%.

Outro ponto a favor das empresas que optam pelo caminho de crescer nos pequenos e médios varejos, apontado pelo estudo da LatinPanel, é o fato de que 62% da população se dirigem a pé aos locais de compra, sendo este um ponto fundamental na escolha dos canais. Nesse sentido, não é novidade para as empresas que a estabilidade da moeda no Brasil trouxe várias mudanças de comportamento dos consumidores, que têm oportunidade de planejar suas compras. Portanto, as corporações que pretendem crescer e aumentar as margens devem buscar formas de estreitar o relacionamento com os pequenos e médios varejos, que representam os locais onde estão as alternativas para escoamento de suas produções a preços atraentes.

*Silvana Torres é engenheira e sócia-diretora da Mark Up; é professora de pós-graduação da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM); autora do livro "Marketing de Incentivo"; e conselheira da Ampro (Associação de Marketing Promocional).

Por: Redação








Comentários

Artigos do autor:

Brasil é o segundo maior país em buscas sobre beleza

Supermercado online avança globalmente

Comportamento do consumidor no quarto trimestre

Número de investimentos em insurtech sobem

Publicidade em aplicativos movimenta mais de 3 bilhões de dólares

Dia dos Pais aquece segundo semestre de 2018

Marketing 60+: a importância do consumidor sênior

Geração Z quer tecnologia para testar produtos na loja física

Busca por experiências fazem brasileiros se presentearem mais

Brasileiros preferem comprar online e buscar na loja física

Falta de experiência afasta consumidor do e-commerce

Homens são mais conservadores em relação aos produtos de beleza

Marcas crescem no Youtube com a Copa do Mundo

Brasileiros que vivem de forma leve sentem mais prazer na vida

Masculinidade: como os homens tem se comportado

Nescau incentiva a inovação em exposição de produtos

O valor das marcas patrocinadoras da Copa e da Seleção Brasileira

Itaú é a marca mais mencionada no Twitter sobre Copa2018

Millennials ganham atenção do mercado de luxo

VidCon 2018: Youtube aposta em novas ferramentas

Restaurantes com promoções durante a Copa do Mundo são mais atrativos

Clientes estão muito mais exigentes, aponta Salesforce

Nescau convida consumidores de Toddy a torcerem junto pela seleção

Principais bancos do Brasil se unem e criam fintech

Coca-Cola é a patrocinadora mais lembrada da Copa do Mundo 2018

Google cria ferramentas para PMEs usarem na Copa e Dia dos Namorados

Editora cria palavras cruzadas com memórias de quem tem Alzheimer

Marcas patrocinadoras do futebol pegam carona com a Copa do Mundo

Hábitos e desejos de compra para a Copa do Mundo de 2018

Reputação diante dos provedores garante alta taxa de entregabilidade

Tecnologia e criatividade impulsionam valor das marcas

Skol muda nome e convoca marcas a se unirem pela causa LGBTQ+

Transformação tecnológica: por que tantas percepções diferentes?

Mobile continua forte na América Latina

Perfil dos gamers brasileiros: mulheres são maioria

Vilma, Grupo Zap e Herbalife se reposicionam no mercado

Saiba quais são as remunerações para quem atua em TI no Marketing

Dia das Mães: expectativa de boas vendas no e-commerce

Centennials buscam presente para o Dia das Mães nas redes sociais

Marketplace impulsiona vendas no e-commerce

Beauty Fair cria campanha de empoderamento pessoal

Apas Show 2018: veja o resumo do primeiro dia

7 dicas para os lojistas faturarem mais durante o Dia das Mães

Como a Inteligência Artificial pode interferir na jornada de compra

O Boticário apresenta novo modelo de loja em Salvador

Brasileiros buscam alimentação saudável sem radicalismos

Mauricio de Sousa e Dedé Santana fazem parceria para criação de circo

Mulheres mudam prioridades de vida após empoderamento

Por que bancos, serviços e varejo estão entre marcas mais valiosas?

Engajamento é fundamental para o sucesso do e-mail marketing



Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss