Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

O futuro está no mobile marketing?

O futuro está no mobile marketing?

Por | 05/07/2006

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

O futuro está no mobile marketing?

*Felipe Morais

Reflita: Você conhece alguém entre 18 e 40 anos que não possui um aparelho celular? Dos que você conhece, tem algum - inclusive você - que consegue ficar um dia inteiro sem usar o aparelho? Se celular há anos atrás era um item de luxo, hoje é uma necessidade. De necessidade, virou item de entretenimentos: tiram fotos; baixam MP3 e assistem vídeos; aliás, existem filmes para celulares que são gravadas pelos próprios aparelhos. A tecnologia está evoluindo tanto, que na Itália, os usuários da TIM estão vendo os jogos da Copa do Mundo nos aparelhos em alta resolução, como se estivessem assistindo nas televisões.

Quando o celular chegou ao Brasil, poucas pessoas o tinham. Assim como a TV, computador e rádio, ele virou rapidamente de item de luxo para item essencial a qualquer pessoa, aliás, pessoas, pois o Brasil está perto da marca de 90 milhões de celulares vendidos.

O Palmtop é um assessório com menos usuários no Brasil, mas da mesma forma que o celular, são usuários fiéis. Quem tem não sai de casa sem ele. Ali, estão todas as tarefas que a pessoa deve executar no dia, semana, mês... Há quem possua os dois aparelhos. O sucesso é tanto que eles já se fundiram e hoje existem aparelhos como o Plam Treo 650 que os une. São aparelhos que as pessoas consultam de qualquer lugar, sem precisar de fios para ligar, por exemplo. Pode se atingir um consumidor pelo celular dentro do ponto de venda.

Tendência que já não é mais uma tendência
A mobilidade se tornou a grande tendência do futuro, pois ela permite que o indivíduo se comunique a qualquer momento de qualquer lugar. Para o mundo corporativo, isso é essencial, pois os executivos precisam ter acesso as aplicações, relatórios, contratos, planos em tempo que permitam a tomada de decisão com mais agilidade e segurança. Flexibilidade é o conceito forte da mobilidade, mas ela não apenas é um fator que ajuda empresas na tomada de decisão; é o futuro da comunicação universal e com isso, o futuro da propaganda como vemos. Agências hoje devem, junto com os clientes, gerar conteúdo que as pessoas tenham interesse em acessar, sendo uma comunicação interativa - Riqueza de informação; essa informação deve ser de fácil acesso - conceito de mobilidade - e atualizada periodicamente - podendo ser minuto a minuto ou mês a mês, dependendo do contexto gerenciado pelas empresas envolvidas.
As estratégias para criar campanhas de mobile marketing partem de duas aplicações: Horizontais e Verticais. Aplicação horizontal aplica-se a qualquer empresa independendo do negócio ou tamanho da mesma. Aplicação vertical é ligada ao negócio da empresa que adota essa estratégia, muito importante para a cadeia de valores da mesma.

As ações de mobile marketing ainda estão restritas a celulares e palms, mas podemos prever no futuro próximo, outras ferramentas para interação empresa-cliente, entre elas os iPods, MP3 players, WiFi, Wimax, Smartphones, vídeo conferências, Notebook; seja qual for o veículo, o que importa para o sucesso da campanha são três elementos básicos: Permissão, conteúdo e interatividade.

Permissão:
Para evitar SPAMs, a praga da Internet, as pessoas devem aceitar que a empresa envie mensagens em seus celulares, diferente dos e-mails, não existe um mailing que você possa usar e propagar a sua mensagem. O usuário deve permitir isso; uma vez que ele permite, ele está interessado e com isso o sucesso da mensagem é maior.

Conteúdo:
O que vou ver no site que me interessa? Ou porque vou enviar uma SMS para um lugar? O que recebo em troca? O mais importante elemento do Mobile Marketing é o conteúdo que interesse ao usuário.

Interatividade:
Fazer com que o usuário interaja com a empresa ou marca. Assim, conhece mais sobre o que lhe é oferecido e tornando-se um consumidor em potencial.
Emissoras de TV, portais de Internet, gravadoras, estúdios de cinema, são hoje as maiores fontes de conteúdo para as operadoras de celular. Claro, que com os fenômenos dos blog, fotologs e Orkut, as pessoas também serão fontes de conteúdo para operadoras; prova disso, é que jornais de São Paulo premiam aqueles que enviam fotos tiradas de seus celulares para a redação, informando algo interessante que acontece na cidade.

Quem ganha?
O modelo de negócios dentro do mobile marketing é baseado em dois tipos: cobrança para a empresa contratante ou cobrança para o usuário. Num exemplo simples, serviços de cobrança para a empresa contratante compreendem ações de relacionamento, alertas e programas de descontos. Este tipo de ação é a mais comum no mercado brasileiro, por enquanto.
O outro tipo, onde o usuário paga é mais propício para ações promocionais, campanhas envolvendo distribuição de prêmios e votações interativas (como no caso do Big Brother Brasil).

Futuro próximo
Não serão apenas Big Brothers ou Bolão do Faustão que veremos na TV usando o Mobile Marketing. Conteúdo para celular está cada vez mais despertando o interesse de emissoras locais. Assim que o nosso presidente aprovar o sistema de TV Digital a ser adotado no Brasil, estaremos com mais opções de programas veiculados na TV e no celular simultaneamente, estaremos assistindo a jogos do campeonato em tempo real ou até mesmo vendo um programa com dicas culturais na rua, quando estamos na busca de algo diferente para fazer.

* Felipe Morais é formado em Publicidade e Propaganda pela FMU e Pós Graduado em Planejamento Estratégico pela Metodista de São Paulo. Atualmente é Gerente de Projetos e Mídia online da Navigators e consultor de marketing da Upmkt, V8 Produções e Celso Rangel produções musicais.
Contato: lfmm@bol.com.br

Por: Redação




Powered by Postcron

BUSCADOR DE HASHTAGS PARA SEUS POSTS





Comentários

Artigos do autor:

Clientes estão muito mais exigentes, aponta Salesforce

Nescau convida consumidores de Toddy a torcerem junto pela seleção

Principais bancos do Brasil se unem e criam fintech

Coca-Cola é a patrocinadora mais lembrada da Copa do Mundo 2018

Google cria ferramentas para PMEs usarem na Copa e Dia dos Namorados

Editora cria palavras cruzadas com memórias de quem tem Alzheimer

Marcas patrocinadoras do futebol pegam carona com a Copa do Mundo

Hábitos e desejos de compra para a Copa do Mundo de 2018

Reputação diante dos provedores garante alta taxa de entregabilidade

Tecnologia e criatividade impulsionam valor das marcas

Skol muda nome e convoca marcas a se unirem pela causa LGBTQ+

Transformação tecnológica: por que tantas percepções diferentes?

Mobile continua forte na América Latina

Perfil dos gamers brasileiros: mulheres são maioria

Vilma, Grupo Zap e Herbalife se reposicionam no mercado

Saiba quais são as remunerações para quem atua em TI no Marketing

Dia das Mães: expectativa de boas vendas no e-commerce

Centennials buscam presente para o Dia das Mães nas redes sociais

Marketplace impulsiona vendas no e-commerce

Beauty Fair cria campanha de empoderamento pessoal

Apas Show 2018: veja o resumo do primeiro dia

7 dicas para os lojistas faturarem mais durante o Dia das Mães

Como a Inteligência Artificial pode interferir na jornada de compra

O Boticário apresenta novo modelo de loja em Salvador

Brasileiros buscam alimentação saudável sem radicalismos

Mauricio de Sousa e Dedé Santana fazem parceria para criação de circo

Mulheres mudam prioridades de vida após empoderamento

Por que bancos, serviços e varejo estão entre marcas mais valiosas?

Engajamento é fundamental para o sucesso do e-mail marketing

Santander cria serviço de transferência internacional com blockchain

Empresas consideram dados na definição da estratégia de negócios

Brasileiro está otimista e mais propenso a compras via mobile

Tecnologia e mobilidade impactarão varejo nos próximos anos

Novos seniors são o futuro do crescimento do consumo

Integração de canais fortalece campanhas multimídia

Ovos de Páscoa ficam até 40% mais baratos no e-commerce

Consumidores querem experiência omnichannel

Processo de compra se torna mais interativo e inteligente

Qualidade de vida: saúde é fator essencial para consumidores

Consumidores querem experiência omnichannel unificada

WhatsApp: usuários querem conversar com marcas, mas sem spam

Faturamento no comércio eletrônico de vestuário cresce 10% no Brasil

Royal resgata personagem Bocão em novo posicionamento

Por que o ano de 2018 é tão desafiador aos gestores?

Mobilidade é um dos elementos mais importantes pelas empresas

Livro traz coletânea de textos sobre o universo da inovação

Marketing de geolocalização é o tema de novo livro do IAB Brasil

Quatro tendências globais de beleza e cuidados pessoais para 2018

Seis tendências de Marketing de conteúdo em 2018

Natura &Co: Nova marca corporativa une Natura, Aesop e The Body Shop



Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss