Retorno de Investimentos em Marketing | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Retorno de Investimentos em Marketing

Retorno de Investimentos em Marketing

Por | 29/05/2007

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Retorno de Investimentos em Marketing

João Baptista Sundfeld*

O retorno de investimentos é tema de grande utilidade para todos quantos se dedicam à administração de negócios. Tanto pequenas quanto grandes empresas, guardadas as devidas proporções, necessitam conhecer formas de avaliar a adequação de suas aplicações de recursos financeiros. Contudo, o assunto deve ser analisado sob vários aspectos, pois as avaliações poderão tornar-se complexas, exigindo conhecimentos técnicos especializados. Por exemplo, as considerações para calcular o retorno de uma aplicação na compra de um apartamento, com a finalidade de renda de aluguel, é menos complexa do que se estivermos analisando os investimentos necessários para construir uma fábrica para a produção de peças destinadas à indústria montadora de veículos ou à instalação de uma rede de lojas de varejo.  Todavia, sempre que um investidor destina recursos a um empreendimento, qualquer que seja, é imprescindível examinar o retorno do capital investido. Especialistas financeiros costumam ter instrumentos reconhecidos como válidos para essa tarefa.

A abordagem financeira considera valores mensuráveis e, na maioria dos casos, relativos a bens tangíveis como construções, máquinas e veículos. Ocorre que fatores intangíveis de difícil mensuração não podem ser desconsiderados. Um bom exemplo é o valor de uma marca de renome nacional ou internacional, de suma importância para o sucesso nos negócios. Outro ativo relevante e não contabilizável é o "fundo de comércio", também conhecido como "goodwill", envolvendo o valor da carteira de clientes, a tradição da empresa, seu renome no mercado e o posicionamento de seus produtos junto aos compradores.

Há que se considerar também os resultados da administração de marketing e vendas, incluindo, propaganda, publicidade, preço e mercados onde os produtos são vendidos, os sortimentos dos produtos ofertados, o público-alvo escolhido e outros fatores considerados pelo marketing. A abordagem mercadológica nem sempre privilegia o lucro como principal objetivo da empresa, considerando antes a conquista de clientes, sua fidelização e a parcela do mercado (market-share) no qual a empresa concorre. O lucro é visto como uma conseqüência do bom posicionamento dos produtos nas mentes dos consumidores e das estratégias competitivas escolhidas. Para os sócios e/ou acionistas, interessará sempre a geração de valor adicional ao seu investimento. Em uma análise apressada, poder-se-ia concluir que lucros maiores são sempre bem-vindos, o que é inquestionável. Porém, há várias maneiras de aumentar lucros, ou seja: aumentando preços, aumentando a quantidade vendida, reduzindo custos e despesas, reduzindo preços para aumentar o volume de vendas, reduzindo gastos com publicidade e cortando investimentos importantes para a sobrevivência da empresa.

Apesar dessas dificuldades, a avaliação de um investimento é uma questão eminentemente técnica, na qual, além dos fatores já citados, poderemos adicionar outros de origem sentimental. Como afirma Keith Ward, economista inglês e professor de estratégias financeiras, "qualquer investimento financeiro envolve gastar dinheiro agora na expectativa de que, no futuro, serão gerados retornos que recuperarão o dispêndio inicial com vantagem".

Uma questão primordial é o período de tempo em que se pretende medir os lucros: curto, médio ou longo prazo. Num período curto podem-se obter lucros com aumento de vendas aplicando um desconto nos preços, porém a conseqüência será a impossibilidade de recompor os preços para vendas futuras. Em geral, as boas práticas de gestão empresarial incluem análises pormenorizadas dos efeitos das ações no tempo. Empresas de sucesso adotam o planejamento estratégico para fundamentar e obter melhorias no valor da empresa com bons resultados para os sócios. As técnicas mais conhecidas utilizam o cálculo dos fluxos de caixa dos lucros futuros convertidos em valores de hoje (o valor presente). Outra forma de avaliar investimentos é calculando "payback", ou o tempo em que os lucros trarão de volta os investimentos. Finalmente, o cálculo da taxa interna de retorno (TIR) permitirá ao investidor conhecer o percentual (taxa) de retorno anual, comparando-a com taxas de outras aplicações. Se a TIR for a maior, o investimento deverá ser aprovado.

*João Baptista Sundfeld é economista, pós-graduado em marketing e Mestre em Educação. É professor de planejamento estratégico, marketing e finanças da ESPM, professor convidado da USP e da PUC. É consultor da Sundfeld & Associados - Gestão Empresarial (www.sundfeld.com.br).

Por: Redação




Comentários

Artigos do autor:

Inteligência de dados de ponta a ponta

3 barreiras a serem vencidas na mídia digital

Aumenta tempo de utilização de TV via Streaming entre brasileiros

10 tendências para mídias sociais em 2019

Presença digital das marcas brasileiras mais valiosas de 2018

Qual a maturidade do mercado de mídia programática no Brasil?

Tendências e oportunidades para o e-commerce brasileiro

Diminui o medo de perder emprego em função da tecnologia

3 tendências para o setor de viagens em 2019

10 tendências para o e-commerce em 2019

Top 10 melhores ações de Marketing de 2018

Top 8 ações de Marketing que não foram bem sucedidas

Gas Natural Fenosa passa a se chamar Naturgy

Brasileiros dão mais atenção à qualidade do que ao preço

9 tendências de consumo entre brasileiros

4 livros de Marketing para leitura de fim de ano

Como alavancar sua estratégia de Inbound Marketing

Black Friday deve crescer 13,3% em relação a 2017

Marcas se destacam ao antecipar Black Friday

Como fidelizar clientes após a Black Friday?

Brasil é um dos principais mercados para diversidade em Marketing

Black Friday une empresas na Virada Black Liberdade

Discriminação de gênero é problema entre meninas da Geração Z

Centennials: o novo motor econômico para as marcas

Após 15 anos, Roberto Gnypek deixa McDonald’s

Consumo de disco de vinil aumenta no Brasil

Tinder abre espaço para criadores de conteúdo

7 dicas para impulsionar as vendas de PMEs na Black Friday

Transações via smartphones representam 41% das vendas no Brasil

Relevância do Trade Marketing aumenta em agências, indústria e varejo

CMOs colaborativos são essenciais para crescimento de negócios

Compras do Dia das Crianças serão maiores em lojas físicas

3 Livros para auxiliar no planejamento de Marketing

Eleições e instabilidade não barraram investimentos em Marketing

Apesar do avanço de streaming, rádio impacta 86% da população

Inovação é necessidade estratégica para manter vantagem competitiva

Youtube mira no streaming e apresenta Youtube Music e Youtube Premium

Metade dos profissionais não colocam consumidores em primeiro lugar

Mercado de panetone cresce no Brasil

Smartphone será meio mais utilizado para compras do fim de ano

Preferência por fast-food varia conforme região brasileira

Fundação e Instituto Arcor lançam campanha de incentivo ao brincar

Mobile avança como mídia no mercado brasileiro

Infraestrutura das lojas virtuais garante o sucesso na Black Friday

5 tecnologias que mesclarão o trabalho entre humanos e máquinas

Pesquisa Heineken: mais da metade dos adultos bebem quando dirigem

PMEs estão confiantes na era da Inteligência Artificial

O que muda no atendimento ao consumidor com a API do WhatsApp

As 10 marcas mais lembradas pela diversidade em propaganda

Vivo, Raízen e Ericsson abrem chamada de startups com foco em IoT



Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss