Artigos

Publicidade
Publicidade
PDV

Sua loja é um Ponto de Venda ou ponto de interrogação?

Quando um shopper tem dificuldade em navegar nos corredores de um shopping, ele está submetido a altas exigências sobre seu hipocampo e córtex pré-frontal. Entenda

Por Pedro Camargo - 11/04/2017

Oi! Pode me ajudar? Você sabe me dizer onde fica aquela loja que....

Pare de fazer o consumidor procurar o Wally! Nosso cérebro é por natureza preguiçoso no sentido de que não quer gastar energia.

A procura de como chegar em um local gera atividade no hipocampo, região do cérebro envolvida na memória e na navegação, e também no córtex pré-frontal que está envolvido no planejamento e na tomada de decisão.  Mas, pesquisadores acabaram de descobrir que não há atividade adicional nestas áreas, quando uma pessoa usa GPS. Usando esse tipo de equipamento para chegar a algum lugar, partes do cérebro, que de outra forma seriam usadas ​​para simular diferentes rotas, não são ativadas.

Quando as pessoas navegavam manualmente, isto é, sem ajuda de equipamentos, e entram em novas ruas, por exemplo, o hipocampo e o córtex pré-frontal têm picos de atividade. E esta atividade cerebral é maior quando o número de opções a serem escolhidas aumentam, mas, por outro lado, nenhuma atividade adicional é detectada quando as pessoas seguem as instruções de geolocalizadores.

Quer um exemplo?

Entrar em um cruzamento como Seven Dials em Londres, onde sete ruas se encontram, aumenta a atividade no hipocampo, enquanto um beco sem saída diminuí. Quando você tem dificuldade em navegar pelas ruas em uma cidade ou nos corredores de um shopping, você está colocando altas exigências sobre seu hipocampo e córtex pré-frontal. O hipocampo simula futuros caminhos possíveis, enquanto o córtex pré-frontal nos ajuda a planejar quais deles nos levarão ao nosso destino. Quando temos tecnologia nos dizendo que caminho a percorrer, no entanto, essas partes do cérebro simplesmente não respondem. Portanto, nosso cérebro não se “preocupa” com isso! Mas se ocupa com o que é importante, estar na loja!

Estudo anteriores já tinham mostrado que os hipocampos dos motoristas de táxis de Londres se expandem à medida que aprendem ao memorizar as ruas e marcos do centro de Londres. E este último estudo complementa e sugere que os motoristas que seguem GPS direções não envolvem seu hipocampo.

A tecnologia pode facilitar a navegação e aumentar o bem-estar do seu cliente. A novas descobertas permitem-nos olhar para o layout de uma loja e considerar como os sistemas de memória do cérebro podem provavelmente reagir. Por exemplo, podemos olhar para os layouts de shoppings para identificar áreas que podem ser particularmente desafiadoras para as pessoas e ajudar a torná-los mais fáceis de navegar. Da mesma forma, podemos projetar novos pontos de venda que são shopper-friendly desde o início.

Os produtos também podem se beneficiar de tais tecnologias, dizendo “ Ei! Estou aqui!!”

Antes que eu me esqueça, onde fica mesmo a sua loja?

Por: Pedro Camargo

Pedro Camargo tem experiência tanto no mercado de trabalho com consultorias quanto na área de educação corporativa. Possui um grau de Mestre em Educação , com ênfase em Educação Corporativa , a Pontifícia Universidade Católica de Campinas ( PUCCAMP ) e MBA em Comunicação de Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo ( ESPM ), Graduado em Direito do Estado Universidade do Rio de Janeiro ( UERJ) ; Curso de especialização em neurociências pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) , É consultor de marketing e comunicação de marketing, em 2009, publicou seu primeiro livro " Neuromarketing : decodificaando da mente do consumidor " , em 2010, publicou o segundo livro " Comportamento do consumidor: biologia, anatomia e fisiologia do consumo " no Brasil pela Editora novo Conceito , em 2012 lançou o seu novo livro" Neuromarketing : uma nova pesquisa de comportamento do consumidor no Brasil pela Editora Atlas e Eu compro, sim! Mas a culpa é dos hormônios pela editora Novo Conceito ; é palestrante internacional em conferências em Portugal , a convite do Instituto Português de gestão de marketing ( IPAM ) e Cidade do México pela Intenational Mindcode ; APAS conferencista 2012; ; colunista da revista Supervarejo da Associação são Paulo Supermercado ( APAS ) , do site mundo do Marketing e tem artigos publicados na revista New Editora Abril , sobre o comportamento de consumo feminino e venda na revista de marketing mais sensorial com o tema - " os cinco sentidos do lucro " , é um professor de marketing e pós-graduação de vendas programas , cinco anos está ensinando programas de educação in-company em plano de saúde e consultor de vendas planejamento para empresas na área de cooperativas de saúde , atualmente professor visitante na programa RetailClub Multiplan para os inquilinos de shoppings e consultor de neuromarketing , neurovendas e Biologia do Comportamento do Consumidor, Professor de Neurovendas da FGV, Coordenador do curso de Neurogestão do ISAE.