Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Não confunda neuromarketing com quiromancia!

Atividade elétrica e metabólica do cérebro lê áreas que se ativam e não o futuro do comportamento de compra e biometria lê a condutância da pele e não as linhas das mãos

Por | 17/11/2015

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

A ativação das células cerebrais durante uma pesquisa de Neuromarketing não significa que o consumidor vá comprar o produto ou serviço anunciado. Cuidado com a perspectiva 1x1 (um neurotransmissor para sapatos femininos, uma área cerebral para minissaias, outra para ternos masculinos) que se afirmam nas palestras e cursos de pretensos conhecedores de Neuromarketing. O que este tipo de estudo revela é a ação do individuo no exato momento do estudo e não predição sobre o futuro comportamento de escolha e tomada de decisão. 

Mesmo assim, ele não revela exatamente o que o sujeito sente, porque ninguém vai às compras com eletroencefalograma na cabeça, mesmo que seja wireless ou tem o mesmo sentimento tanto num equipamento de ressonância magnética como no corredor de um supermercado.

Palestras e cursos ilusionistas e fantasiosos surgem por todo canto. Está na moda quando se trata do tema Neuromarketing e podem dar uma impressão absurda desta ciência aplicada. Uns têm todo cuidado em explicar, mas outros, para vender show propagam muitas neurobobagens. Estes cursos e palestras tipo achocolatado (bateu virou), prometem milagres criam a ilusão da certeza da compra e da venda. Pura pirotecnia! Traduzindo: fogo de palha.

Neuromarketing refere-se a uma variedade de técnicas que podem ser aplicadas a pesquisas de marketing, mais especificamente sobre o comportamento do consumidor. Estes estudos contam com medidas de atividade cerebral ou outras medidas indiretas, mas biológicas, em vez de questionamento direto ou estudos comportamentais por observação. São estudos com uso de equipamentos de diagnóstico por imagem para entender quais são os efeitos das ações de marketing.
Três são os interesses e parâmetros da pesquisa em neuromarketing: 1. A atenção; 2. O engajamento emocional; 3. A memória. E Ponto. Portanto, nota-se que não se inclui neste tipo de pesquisa a predição de compra futura. O sujeito pode estar atento ao seu comercial, pode estar engajado emocionalmente e até lembrar-se do produto, serviço ou ideia, mas não significa que vá comprá-lo.

Existem técnicas que medem a atividade metabólica do cérebro, as que leem as atividades elétricas e ainda outras que não medem diretamente a atividade cerebral, mas dilatação da pupila, micro expressões faciais, condutância da pele para identificar emoções que se manifestam. Veja a ilustração.

neuromarketing

Cuidado com a informação em neuroshows, pois atividade elétrica e metabólica do cérebro lê áreas que se ativam e não o futuro do comportamento de compra e biometria lê a condutância da pele e não as linhas das mãos. Certifique-se de quem está falando em nome do neuromarketing. Quer ver o futuro da sua venda, procure uma vidente ou quiromante. Talvez elas ou eles sejam dotados da faculdade de ver o passado, profetizar o futuro, conhecer o que se passa ainda que não esteja presente.

Por: Pedro Camargo

Pedro Camargo tem experiência tanto no mercado de trabalho com consultorias quanto na área de educação corporativa. Possui um grau de Mestre em Educação , com ênfase em Educação Corporativa , a Pontifícia Universidade Católica de Campinas ( PUCCAMP ) e MBA em Comunicação de Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo ( ESPM ), Graduado em Direito do Estado Universidade do Rio de Janeiro ( UERJ) ; Curso de especialização em neurociências pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) , É consultor de marketing e comunicação de marketing, em 2009, publicou seu primeiro livro " Neuromarketing : decodificaando da mente do consumidor " , em 2010, publicou o segundo livro " Comportamento do consumidor: biologia, anatomia e fisiologia do consumo " no Brasil pela Editora novo Conceito , em 2012 lançou o seu novo livro" Neuromarketing : uma nova pesquisa de comportamento do consumidor no Brasil pela Editora Atlas e Eu compro, sim! Mas a culpa é dos hormônios pela editora Novo Conceito ; é palestrante internacional em conferências em Portugal , a convite do Instituto Português de gestão de marketing ( IPAM ) e Cidade do México pela Intenational Mindcode ; APAS conferencista 2012; ; colunista da revista Supervarejo da Associação são Paulo Supermercado ( APAS ) , do site mundo do Marketing e tem artigos publicados na revista New Editora Abril , sobre o comportamento de consumo feminino e venda na revista de marketing mais sensorial com o tema - " os cinco sentidos do lucro " , é um professor de marketing e pós-graduação de vendas programas , cinco anos está ensinando programas de educação in-company em plano de saúde e consultor de vendas planejamento para empresas na área de cooperativas de saúde , atualmente professor visitante na programa RetailClub Multiplan para os inquilinos de shoppings e consultor de neuromarketing , neurovendas e Biologia do Comportamento do Consumidor, Professor de Neurovendas da FGV, Coordenador do curso de Neurogestão do ISAE.


Comentários

Artigos do autor:

Trabalhas com Branding? Vamos ver se você tem colhões para entender

A química orgânica, o marketing e o comportamento do consumidor

Sua loja é um Ponto de Venda ou ponto de interrogação?

Quer levar o consumidor para a sua loja e o vendedor se empenhar?

Deus do CEO! Perdoai-vos, eles não sabem o que dizem!

Não confunda neuromarketing com quiromancia!

Frankenstein. Este é o perfil do consumidor pesquisado pelo SPC

Onde está a sua marca? No Smartphone ou no Cérebro do consumidor?

O real comportamento do consumidor

O mercado do Luxo e a Hipótese da Rainha vermelha

Marketing sensorial sem visão, cheiro, som, gosto... Isso faz sentido?

Neuromarketing e a margem de erro da pesquisa eleitoral

Compra online em 3D. A solução está na ponta dos dedos

Venda é uma questão de química entre a loja, o vendedor e o consumidor

Pelo amor de Deus! Vendedor no gerúndio, não tem futuro!!

Big Data pode significar small quality and poor decisions

Fast o quê? Como a pressa vende muito

O Marketing Molecular está chegando

Estratégia de preço. Você ainda vai pagar por isso!

Responsabilidade social na empresa? Faça de forma orgânica

Neuro-Gene-Endocrino Vendas. A biologia do comportamento do vendedor

Propaganda e mulher objeto

A biologia da fidelidade à marca

O rato roeu a roupa do Rei de Roma

Por favor, cancele o brief mal passado!

A pesquisa de mercado e a lógica do peru

Adeus mercado velho, feliz Marketing novo!

Natureza das vendas. Faça que um dia seja do caçador ou outro também

Efeito Lindstron! O exagero em Neuromarketing

O que a Neurociência diz sobre as pessoas em compras

Lições das bactérias que twitam e administram



Acervo

Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss