Gifting está ganhando cada vez mais espaço | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Gifting está ganhando cada vez mais espaço

Leia o artigo de Marina Pechlivanis, com entrevista de Elza Tsumori

Por | 17/11/2008

mkt@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Gifting está ganhando cada vez mais espaço

Por Marina Pechlivanis*

Parafraseando a letra da música de John Paul Young, "Gifting is in the air…!", ganhando cada vez mais espaço como categoria de mercado. Aos que pensam que, por ser um anglicismo, está circunscrito aos sofisticados meetings do high society, atenção! Do borracheiro ao joalheiro, todo mundo pratica o "dar-receber-retribuir" presentes, experiências, gratificações e gentilezas visando bons negócios.

Para comprovar, o case de hoje vem do samba no pé, direto da avenida. E foi vivenciado por gente simples, gente chique, quem quis e quem não quis, pois a ação estava literalmente "no ar" — todo mundo a respirou.

O samba enredo da Rosas de Ouro no carnaval 2008 em São Paulo foi o "Rosaessência, o eterno aroma", contando a história do perfume com 24 alas, cinco carros alegóricos e 3.700 componentes.

Um verdadeiro festival de gifts em todos os sentidos.
Para a visão — um show, com o desfile de beleza ímpar.
Para a audição — entretenimento, com a curiosa história do perfume.
Para o tato — um espetáculo: 20 mil rosas importadas da China foram distribuídas pelos passistas.
Para o olfato — uma surpresa: 20 quilos de uma essência exclusiva com perfume de rosas foram borrifados enquanto os carros alegóricos desfilavam, perfumando todos os que assisitiam ao desfile.
E, para completar a experiência, um pouco daquela sensação em versão pocket-delivery: 35 mil sachets de lenços umedecidos com a fragrância floral desenvolvida especialmente para a oportunidade.

Quem ganhou com isso? A escola de samba, a empresa que produziu a essência e lançou seu novo perfume, o pool de fabricantes que produziu os sachês… E todos os que assistiram a este espetáculo de branding, marketing, gifting!

Para comentar as ações de gifting convido Elza Tsumori, Presidente da Associação de Marketing Promocional e sócia-diretora da Companhia Ativadora de Negócios.

MP: O que gifting tem que as outras ferramentas de Marketing não têm?
ET: O gifting tem uma "alma que dialoga". Uma coisa viva que se molda a cada necessidade e pergunta que fazemos na hora de planejar e criar. E isso não vejo em outras ferramentas de Marketing. Talvez porque o pensar gifting faz parte da natureza humana há tanto tempo.

MP: Planejamento em gifting e planejamento em Marketing. Quais as diferenças?
ET: Um planejamento de Marketing poderá ganhar muito se utilizar o planejamento de gifting para enriquecer seu conteúdo, dar mais personalidade à sua mensagem, surpreender, lembrar, impactar, agradecer. Desde que entenda como funciona o gifting e como/quando inseri-lo no plano. E o bom é que podemos usar ação de gifting no início, meio e/ou fim da execução de um plano.

MP: Como se mede o  impacto de uma ação de gifting?
ET: Acredito que o melhor impacto está na resposta que obtemos quase que de imediato: um sorriso, uma lágrima de emoção, um agradecimento, a lembrança depois de um tempo, retribuição do ato convertido em maior venda, maior recompra, maior fidelidade e defensores da seu serviço/produto/marca.

Tudo isso pode ser pensado, direcionado, dosado. Que o "Gifting!"esteja com você! E até a próxima. Dicas, idéias, cases, sugestões? Gifting@umbigodomundo.com.br

* Marina Pechlivanis é sócia-diretora da Umbigo do Mundo Gifting e Comunicação, Mestre em Comunicação e Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing e integrante do Comitê de Produtos Promocionais da AMPRO.

Por: Marina Pechlivanis

Marina Pechlivanis é sócia-diretora da Umbigo do Mundo, Mestre em Comunicação e Consumo pela ESPM, coautora do livro Gifting (Campus Elsevier, 2009) e integrante do GEA (Grupo de Estudos Acadêmicos AMPRO)


Comentários

Artigos do autor:

Não basta ter uma boa campanha

Beacons do bem. Já ouviu falar?

Diga-me o que consomes, direi quem és

Gastei tudo comigo. E agora?

Bienais cheias, bibliotecas vazias

Entrevista ao Todo Seu de Ronnie Von

Meias do bem: a nova moda

Comprar não: ganhar!

Troca tudo sem dinheiro

Água grátis, no meio da corrida. Isso faz bem?

PET: não é reciclagem, é ressignificagem

Um mundo mais alegre é um mundo melhor

Cooperativa Fruta Feia: chega de desperdício

Já experimentou NEC, da Nespresso?

Red Bull Station: arte, música, vanguarda

Gifted Idea é aquela que tem o dom de inspirar

Feira de design de Milão: Dádivas de Marca

Ensaio sobre o futuro

Copia-Cola

Cegueira desatencional

O melhor da feira

A fina estampa do licensing

O mito do bem-sucedido

Ai, se moda te pega, ai, ai, ai, ai

Rituais para exportação

Gifts: simulacros e simulações

A eterna novidade

Ver e ser visto: é isso que o povo quer

Negócio da China?

Do museu para as massas

O golpe da concorrência

Ceci n?est pas un gift*

Eco-luxo, chique no último

Promoção de shopping é tudo igual, só muda o endereço?

Hospitalidade mercadológica

Apps: samples ou gifts?

Social Gifting

Emocional Gifting

Promoção da propaganda. Ou propaganda da promoção?

iPod. E tu, podes?

EndoGifting

Gifting para crianças. Prazer ou pecado?

Entre o gift e a gafe. Entre o luxo e o lixo

Shopping: aqui se faz, aqui se paga, aqui se ganha

Todo cliente é VIP, mas uns são mais VIPs que os outros

Os mimos que o mundo dá. (ou) Os mimos que a gente pega

Quem não gosta de gifting bom sujeito não é!

Tem brinde? Então é pra já!

NeuroGifting

Atenção! Crianças on-line



Acervo

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss