Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

A revolução do Marketing na última década e as tendências para 10 anos

Em apenas dez anos, presenciamos uma verdadeira revolução na forma das empresas se comunicarem. A mobilidade também trará novas formas para as marcas explorarem os 4Ps de marketing

Por | 28/03/2016

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

As inovações tecnológicas provocaram grandes transformações no mercado na última década, especialmente no dia a dia das pessoas. É notável como a tecnologia vem pautando o marketing. São crescentes os desafios para se promover ações focadas em analytics e campanhas que impactem clientes em tempo real, na alta velocidade da internet. Na área de marketing, essa disrupção tem exigido das marcas um mapeamento e entendimento de novos canais digitais, mirando no maior engajamento com consumidores.

As marcas precisam estar digitalmente preparadas para interagir e conversar com clientes. Muitas nasceram impulsionadas pela tecnologia e, por meio de excelentes práticas, se mantém nas primeiras posições da mente dos consumidores. Dentre elas, ganharam destaque o Google, Facebook e marcas como a Natura - que criou um novo canal de e-commerce exclusivo para consultoras digitais -, além da rede de shoppings Ancar Ivanhoe, Coca-Cola, Alelo, Motorola, entre outras.

Neste contexto, é possível ver a força das redes sociais para inserir as marcas no cotidiano das pessoas. Mais do que isso, transformá-las num canal de diálogo com usuários com o propósito de conhecer e entender suas percepções, experiências sobre o desempenho dos produtos e serviços oferecidos. As empresas precisam estar atentas aos seus touch points (canais de contato) com consumidores, uma vez que a tecnologia já pode tornar realidade o omnichannel, interligando o digital e o físico.

Em apenas dez anos, presenciamos uma verdadeira revolução na forma das empresas se comunicarem. Nos bastidores, as marcas se beneficiam das facilidades do analytics para compreender as necessidades, melhorar a comunicação e experiências de clientes. Hoje, não basta apenas ter um site, mas enxergar o grande potencial da web como canal de negócio. Com a tecnologia, as marcas tornaram-se onipresentes e, com isso, surgiram as questões de atender, solucionar e impactar consumidores em tempo real.

Em tempos de turbulência no cenário econômico, é preciso abrir novos caminhos e novos modelos de negócios conectados com o futuro. Gerar interações com consumidores, especialmente com os mais conectados, que esperam por uma experiência melhor no online do que no offline. Como caso de sucesso temos a Netflix, que se tornou a maior rede de TV do planeta reunindo 75 milhões de assinantes em 190 nações. Essa mudança digital não favorece apenas as empresas melhor preparadas, mas beneficia aquelas que conseguem responder ao inesperado.

A cada dia, nascem novas statups no Brasil, que exploram muito bem a tecnologia, a inovação e a internet, sem deixar de lado o legado de boas práticas de atendimento aos consumidores. Para as marcas que querem mudar o rumo dos negócios e partir para essa jornada digital, a dica é olhar atentamente para a transformação que o digital proporciona no mercado, viabilizando os dados que as marcas requerem para se promover. Ao fazer uso dessa nova fórmula, que certamente mudará o eixo do poder da comunicação com consumidores, basta pegar carona nas vias digitais de mão dupla e realizar ações one-to-one, one-to-many e many-to-many. De fato, o digital é a aposta para a sua marcar interagir em tempo real com consumidores!

Tendências em Marketing para os próximos 10 anos
Uma das grandes tendências para a próxima década é o surgimento de novas marcas no mercado, provenientes de empresas que apostam e investem fortemente no digital. A mobilidade também trará novas formas para as marcas explorarem os 4Ps de marketing: preço, produto, praça e promoção. O segredo será trabalhar princípios tão básicos de uma maneira muito mais relevante. Contando com as facilidades que a tecnologia pode oferecer, as empresas poderão entender a fundo o comportamento dos consumidores para a promoção de conteúdos personalizados - de acordo com o perfil e preferências do cliente - no momento certo em que desejam realizar as compras. As marcas criarão conteúdos nunca antes vistos na história!

O uso de inovações geradas por IoT (Internet of Things) será maior entre os consumidores. Isto permitirá que os usuários passem mais tempo conectados, enquanto as marcas precisão contar com o apoio de especialistas para saber como transitar nos novos dispositivos móveis. Imersos numa nova era de objetos conectados pela tecnologia, as marcas deverão olhar para seus produtos como canais, capazes de "falar" com os consumidores. Especialistas preveem que até 2020, aproximadamente 50 bilhões de dispositivos e objetos estarão conectados à Internet. Serão carros, geladeiras, itens domésticos e tantos outros do nosso dia a dia. Todos, mapeando as informações que as empresas buscam para movimentar, expandir e dar novos rumos aos negócios.

Além de revolucionar a comunicação, a nova onda digital já vem transformando a forma como as pessoas são impactadas pelas marcas. Como exemplo, temos as ações de Mobile Marketing em alguns dos shoppings do grupo Ancar Ivanhoe onde os usuários são identificados assim que se conectam na rede wi-fi e, de acordo com seu perfil de comportamento e geolocalização, recebem promoções personalizadas e criadas a partir da análise de seus dados. O sucesso da iniciativa deve-se ao uso da tecnologia para entender o comportamento do usuário e gerar um fluxo de curadoria de conteúdo que contribua para a sua interação on/off e, por fim, para o marketing em tempo real.

Para as marcas do setor de serviços financeiros, o digital também transformará a forma de viabilizar as transações comerciais com os consumidores. A criação da moeda digital, o Bitcoins, é um das iniciativas para a proliferação de trocas comerciais sem o envolvimento do dinheiro impresso. Muitos consumidores devem substituir a carteira tradicional por transações via smartphones, confirmando um futuro que será totalmente digital. Disrupções causadas por startups transformarão as ofertas dos bancos. Será preciso que os bancos e fintechs trabalhem de forma mais integrada, para a expansão dos meios de pagamentos digitais.

Inseridas nesse mundo digitalizado, as marcas precisarão usar da melhor forma essa gigantesca base de dados para aperfeiçoar o atendimento ao consumidor. Devem crescer as ofertas de serviços automatizados. Num futuro próximo, as recepções passarão a ser digitais, com recepcionistas holográficas para interagir com as pessoas, personalizadas de acordo com o perfil do visitante. Robôs com inteligência artificial e análises comportamentais em tempo real também estão entre as apostas.

O grande ponto é que, por mais que a tecnologia avance com a digitalização presente em vários segmentos, as marcas sempre terão que olhar para o marketing e buscar informações sobre o que é importante aos consumidores, se realmente quiserem fidelizá-los ao satisfazer as suas necessidades e desejos da melhor forma. 

Por: Marcelo Trevisani

Marcelo Trevisani, Head of Digital Marketing, CI&T






Comentários


Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss