Artigos

Publicidade
Publicidade
Digital

O que aprendi sobre o futuro dos pagamentos durante minhas viagens

A Transformação Digital está melhorando o fluxo do dinheiro no mundo, levando acesso a formas seguras e convenientes de pagar para os consumidores por todo o globo

Por Lynne Biggar - 06/02/2020

Eu viajo bastante a trabalho e por lazer, e já visitei mais de 120 países para realizar alguns sonhos – como escalar o Kilimanjaro e fazer trilha na Tailândia – e a serviço da Visa, que tem operações em 200 mercados. Raramente viajo com dinheiro, pois os pagamentos digitais estão praticamente em todos os lugares. Seja na forma do cartão de pagamento por aproximação que uso no metrô de Nova York, dos códigos QR usados pelos comerciantes na Índia e África, ou pelos “super apps” hiperconectados, que estão dominando a China e partes da Ásia. A transformação digital dos pagamentos está melhorando o fluxo do dinheiro no mundo, levando acesso a formas seguras e convenientes de pagar. Ver em primeira mão como tudo isso funciona em diferentes partes do mundo, me permite entender melhor como incorporar normas de pagamento e incluir nuances culturais locais em nossa marca e no marketing do dia a dia. Isso é importante, pois a marca Visa é um símbolo global de segurança, simplicidade e confiança para quem envia e recebe pagamentos.

A importância da missão

Temos sorte, pois nosso negócio nos possibilita elevar e fazer progredir pessoas, empresas e economias. As economias só prosperam quando todos conseguem se beneficiar do crescimento econômico, e é possível que parte da população não consiga fazer isso por falta de acesso e oportunidades. Temos orgulho de nossas ações para apoiar pequenas empresas e o empreendedorismo feminino, por exemplo. As mulheres são donas de quase metade das pequenas empresas nos EUA, por meio das quais elas criam milhões de empregos e movimentam trilhões de dólares em vendas todos os anos. A Visa Foundation se dedica a ajudar micro e pequenas empresas de baixa renda do mundo todo a crescer e prosperar. A fundação recebeu US$200 milhões do Women’s World Banking para ajudar a mulher que empreende a construir negócios sustentáveis, a estabelecer redes de proteção financeira e a desenvolver suas habilidades de liderança e capacidades financeiras. Lideramos esforços ativamente para levar acesso e apoio a mulheres empreendedoras, como o Visa Everywhere Initiative: Women’s Global Edition e o She’s Next, Empowered by Visa. Além disso, apoiamos várias iniciativas no esporte feminino, como o Copa do Mundo de Futebol Feminino da Fifa, as competições femininas da UEFA e a seleção de futebol feminino dos EUA. Tenho orgulho dos nossos esforços passados e futuros e de seu claro alinhamento com os valores de aceitação, igualdade e inclusão da Visa.

Passagem para uma Tóquio sem dinheiro de papel

As parcerias da empresa junto aos principais eventos globais mais icônicos do mundo, entre os quais, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos e a Copa do Mundo da FIFA, nos permite mostrar a inovação em pagamentos, oferecendo experiências incríveis aos nossos clientes e aos clientes deles. Além disso, permite que os mercados-sede elevem suas empresas e economias de formas relevantes. Por exemplo, no Japão, a terceira maior economia do mundo, o uso de dinheiro de papel ainda predomina. O governo japonês está usando as Olimpíadas de Tóquio 2020 para promover avanços nos pagamentos digitais, pretendendo aumentar o uso desses pagamentos de 20% para 40% até 2025. Para apoiar esses esforços, estamos mostrando formas inovadoras de pagar por meio de vários eventos locais e vamos até realizar um matsuri, tradicional festival noturno japonês. Temos muitas coisas planejadas para os próximos meses e para os Jogos Olímpicos de verão, onde mostraremos experiências de pagamento interativas do futuro, usos da tecnologia de reconhecimento facial e algumas surpresas que vocês terão de esperar para ver.

Onde você quiser estar

O mote que adotamos nos últimos anos – “Visa. Onde você quiser estar” – nunca foi tão verdadeiro. As formas de pagar e de ser pago estão evoluindo bem rápido e, até 2021, o mundo terá mais de 35 bilhões de dispositivos conectados que podem ser usados para pagar. Em 2017, nós antecipamos essa tendência e fizemos o lançamento global da suíte de elementos de branding sensorial exclusivos da Visa – um som, uma animação e uma vibração (componente tátil) – e, no final de 2019, já estávamos presentes em 25 países. A presença desses novos elementos de branding, como a marca Visa no ponto de venda físico ou e-commerce, faz com que os pagadores se sintam seguros em todos os novos formatos.

Pagamentos por aproximação

Paralelamente a tudo isso, estamos trabalhamos para levar mais facilidade e segurança aos pagamentos cotidianos por meio dos pagamentos por aproximação. Esse tipo de pagamento já se popularizou em muitos mercados, como Polônia, Austrália e Canadá. Nos Estados Unidos, a Visa e seus parceiros emitiram mais de 100 milhões de cartões de pagamento por aproximação em 2019, e devem emitir 300 milhões em 2020. Um dos melhores casos de uso para esse tipo de pagamento é o transporte público.

Eu moro em Nova York e ando de metrô regularmente. Adoro usar o transporte público local quando viajo, pois consigo sentir a “vibe” da cidade e vivenciá-la como os locais. Temos trabalhado com o ecossistema do mundo todo para agregar mais fluidez a essas experiências por meio dos pagamentos por aproximação. Com uma credencial habilitada, eu aproximo meu cartão Visa ou carteira móvel da catraca e pronto – nada de ficar na fila para comprar a passagem ou carregar um cartão de transporte local. No ano passado, lançamos 60 projetos de pagamento por aproximação no sistema de transporte público de cidades como Edimburgo, Miami, Nova York, Rio de Janeiro e Singapura, sempre com índices incríveis de adoção. E vamos lançar muitos outros em breve.

As estratégias acima deixam claro que somos incansavelmente curiosos, com visão de futuro e de mercado, e trabalhamos calcados em dados, investindo com inteligência. Estamos ávidos para experimentar novidades, aprender com nossos sucessos e fracassos, e trabalhar para o progresso de nossa marca e negócio. A energia é palpável e há muita coisa a ser feita ainda.

Por: Lynne Biggar

Chief Marketing & Communications Officer da Visa