Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

7 lições lições aprendidas com campanhas de marketing de uma startup

Criar uma Startup no mercado de viagem pode parecer uma ideia insana, mas o colombiano Viajala.com.br conquistou dois milhões de usuários mensais. Saiba como

Por | 02/10/2017

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Começar uma Startup de viagem pode parecer uma ideia insana: o espaço é dominado pelos grupos Priceline e Expedia, que gastam cerca de US$3 bilhões em publicidade e marketing online e as buscas de hotéis e voos do Google estão tomando cada vez mais espaço nas páginas de resultados. Para uma startup, levantar o dinheiro necessário para enfrentar esse nível de competição de igual para igual normalmente não é uma opção. No Viajala.com.br, metabuscador de voos e hotéis fundado na Colômbia em 2013, a solução foi focar em uma execução meticulosa de um plano de marketing online que daria mais eficiência que a concorrência e traria um volume de tráfego maior. Criamos campanhas de marketing escaláveis, de software e de dados, e agora temos mais de 2 milhões de usuários por mês e operamos de forma lucrativa. Veja 7 lições aprendidas com as campanhas de marketing da startup durante essa jornada.

1. Foque em grandes impactos com pouco investimento 
Primeiro, precisa-se garantir que os projetos trabalhados têm potencial de agregar valor real à empresa com poucos recursos. Antes de aprovar um projeto, a diretoria deve se perguntar: ele vai realmente impactar resultados? Ele é escalável e pode ser automatizado? É importante, por exemplo, estar munido dessas informações antes de escolher em quais redes sociais investir em marketing pago (já que nem todas possuem a audiência, o alcance ou o formato ideal para certos tipos de negócio).

2. Produza mais com menos gente
Para otimizar os recursos, é melhor calcular o número mínimo necessário para compor uma boa equipe de software que vai cuidar do marketing online, sem gorduras. Poucas pessoas muito focadas podem ser mais eficientes que um time grande, que precisa ser mais gestionado e abre mais espaço para distrações. Concentrar todo o conhecimento em uma equipe pequena corta intermediários, otimiza etapas e deixa o trabalho mais rápido e flexível.

3. Crie softwares personalizados
Vale a pena investir em softwares customizados que permitam automatização do seu trabalho e solução de problemas na hora de implementar suas estratégias de marketing online. No caso do Viajala, como o Adwords é a aposta que tem mais atenção na estratégia de marketing online, já que traz muito volume ao negócio e apresenta diversas opções de otimização, a primeira ação foi criar uma ferramenta interna de SEM que permite que as campanhas na plataforma de ads sejam automáticas. Como a empresa, por ser uma startup, não consegue bancar os mesmos CPCs que os concorrentes, se faz um investimento em customizadores de anúncios e gestores automáticos de keywords, por exemplo. O Viajala usa o Planejador de Palavras-Chave do Google, que dá sugestões de palavras relevantes comparando-nas com o inventário da empresa. O gestor não só faz um upload automático das keyword sugeridas, incluindo-as nas contas internas, como também identifica e exclui os termos que sejam irrelevantes para as buscas, ajudando a equipe a filtrar rapidamente as novas palavras-chave relevantes para o negócio.

4. Acredite no marketing como fonte de renda
É possível levar adiante só campanhas de marketing rentáveis, que se paguem. Isso faz com que as ações de marketing sejam independentes do faturamento da empresa. Para maximizar os benefícios das campanhas, o Viajala desenvolveu uma ferramenta que calcula, através de um algoritmo, o investimento mais rentável para cada palavra-chave e, em seguida, atualiza automaticamente o valor investido nela de acordo com o resultado do cálculo. Isso maximiza o rendimento das campanhas e, por ser automatizado, economiza tempo da equipe.

5. Identifique sua audiência no Facebook
O Facebook é, obviamente, uma ótima fonte de tráfego qualificado de marketing, já que traz um grande volume de maneira escalável. Há dois métodos de orientação que funcionam bem: remarketing dinâmico, que é o tráfego de maior qualidade possível para se obter via rede social, e targeting similar, que é quando o Facebook identifica novos usuários com potencial de interesse em um serviço com base em outros interesses similares. No caso de empresas de viagem, que lidam com o aspiracional do público e com escolhas que não são feitas na hora (comprar uma passagem de avião, por exemplo, é uma decisão que demanda alguns dias de planejamento, normalmente), é essencial investir em remarketing no Facebook, para estar presente para o usuário no processo de tomada de decisão, além de fidelizá-lo com outras ações, como avisos de atualizações de preços com base em suas buscas recentes.

6. Confie no SEO
O SEO ainda é uma fonte de tráfego muito grande e três fatores são determinantes para garantir que ele vá bem: ter uma página veloz, com boa navegabilidade e rastreabilidade; apostar em um conteúdo único e de alta qualidade; e fazer os esforços possíveis de relações públicas para otimizá-lo ainda mais.

7. Não presuma o que não foi testado
Tente tirar à prova, de maneira simples, qualquer ideia que pareça ter bom potencial para validar seu valor. As pequenas ideias sendo testadas e dando certo ou errado vão ensinando, pouco a pouco, a melhor maneira de implementar uma campanha ou de aprimorar o produto, além de deixar a equipe e a empresa mais confiantes para testar grandes ideias. Evite presumir as coisas sem provas sempre que possível.

Por: Luc Guilhamon

Cofundador e VP de Marketing do Viajala


Comentários


Acervo

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2015.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2017. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss