Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Inovação, Criatividade e Inteligência Competitiva para superar a Crise

As empresas necessitam monitorar o ambiente em que atuam, identificar e conhecer de forma profunda quais os principais fatores que influenciam o resultado dos seus negócios

Por | 07/04/2016

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

O atual cenário político e econômico, onde as incertezas se apresentam às organizações de forma sinérgica, têm colocado à prova essas empresas em relação a sua capacidade de diferenciar-se frente à concorrência, reinventar-se diante das novas oportunidades e riscos apresentados nesse mercado e superar a crise instalada, o que tem demandado respostas cada vez mais rápidas e eficientes frente aos desafios relacionados ao ambiente de negócios.

O que se apresenta como desafios em termos de ambiente interno e externo das empresas, e da diversidade da natureza dos seus campos de atuação, ajudam a tornar mais complexo o cenário com que se defrontam os gestores e administradores dessas organizações inseridas no ambiente competitivo no atual cenário político e econômico.

Diante disso, a inovação é fundamental, juntamente com a gestão estratégica na empresa, que deve possibilitar a identificação das capacidades da organização, maximizando o desenvolvimento da inovação, e possibilitando uma resposta mais eficiente frente os desafios apresentados.

Para isso, as empresas necessitam monitorar o ambiente em que atuam, ou seja, identificar e conhecer de forma profunda quais os principais fatores que influenciam o resultado dos seus negócios, bem como seus impactos. E esse monitoramento também chamado de inteligência competitiva, municia as organizações de informações para análise do ambiente interno e externo, possibilitando que as empresas possam atuar nesse ambiente de negócios complexo com mais eficiência, e de forma inovadora.

Porém, fica claro que nem sempre existe uma visão clara do papel da inteligência competitiva ou necessidade de sua formalização nas empresas. Isso geralmente ocorre porque muitas organizações não identificam a Inteligência Competitiva como um recurso importante na orientação de seus negócios. A ausência de formalização na organização sobre o uso dessas ferramentas e estratégias pode gerar uma aplicação particionada, possibilitando a geração de ações isoladas e desconexas com o contexto de oportunidades e desafios da organização, gerando pouco efeito sobre os resultados esperados em termos de competitividade.

Além disso, as organizações que identificam a inteligência competitiva como ferramenta viável, nem sempre possuem a expertise necessária para a operacionalização de todos os recursos e processos envolvidos. Existem muitas etapas necessárias que devem estar alinhadas e funcionando corretamente para que os resultados em temos de competitividade sejam alcançados.

Trabalhar com Inteligência Competitiva envolve coletar, analisar, e aplicar informações relativas às capacidades, vulnerabilidades e intenções dos concorrentes, ao mesmo tempo monitorando o ambiente competitivo.

São muitas etapas para que a informação estratégica possa estar disponível para os gestores tomarem suas decisões na organização. As dificuldades passam por todas as etapas do processo, desde a coleta de dados inadequada até a análise dos dados, o que pode comprometer a eficácia de todo o processo de inteligência competitiva, e consequentemente gerar resultados inesperados. A análise de dados é ponto fundamental, e está diretamente ligada à transformação dos dados coletados em informação que poderá ser útil para a tomada de decisão estratégica.

A informação gerada a partir de um processo de Inteligência competitiva falho também pode direcionar o desempenho dos negócios da organização, reduzindo a qualidade do planejamento estratégico e deteriorando a gestão do conhecimento corporativo.

A inteligência competitiva também é peça importante em termos de inovação, isso porque pode propiciar ganhos de eficiência em processos produtivos e de gestão. O aumento de competitividade, resultado da inovação, pode ser considerado um fator de crescimento econômico, devido sua característica de geração de valor.

Fica evidente que o entendimento das relações entre Inteligência Competitiva e Inovação é fundamental para o estabelecimento de diferencial competitivo, o qual permitirá à organização atender seus objetivos estratégicos e superar os desafios.

Por: Júlio Araújo da Silva Jr

Administrador de empresas, professor de administração e marketing na UNISA-SP, pesquisador no campo de estudo “Inovação e Inteligência competitiva”, Mestre em Administração pela PUC-SP, Pós-graduado Lato Sensu (especialista) em Gestão de Projetos pelo SENAC-SP e Graduado em Marketing pela IREP-SP






Comentários


Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss