Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Que tal uma carona no guarda-chuva do Consumo Colaborativo?

Bom para o meio ambiente, para fazer novas amizades e ótimo para o nosso bolso. O Consumo Colaborativo tem tudo para ganhar ainda mais força neste ano sujeito a chuvas e trovoadas

Por | 11/02/2015

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Bom para o meio ambiente, para fazer novas amizades e ótimo para o nosso bolso. O Consumo Colaborativo tem tudo para ganhar ainda mais força neste ano sujeito a chuvas e trovoadas.

Mais uma revolução em andamento através das redes sociais e mecanismos de geolocalização, compartilhar roupas, bicicletas, guarda-chuvas e até o seu tempo fazem parte desta tendência, que tem tudo para se consolidar como uma importante mudança cultural, que vai além das relações de consumo.

Os principais pilares do Consumo Colaborativo são o Social (integrando pessoas), Economia (compartilhando custos) e Sustentabilidade (otimizando o consumo). Seu dicionário extenso inclui as expressões clothes swapping, banco de tempo, bikesharing, couchsurfing entre outros. Os exemplos não são poucos, vejam aqui alguns:

- Umbrella Here: Um simples dispositivo permite identificar se você está disposto a compartilhar seu guarda-chuva, avisa como está a temperatura lá fora e ainda acaba com o "buraco negro" das sombrinhas;

- Airbnb: Site de hospedagens colaborativo. Somente na noite do réveillon de 2014, meio milhão de pessoas conseguiram se hospedar pelo mundo através dessa ferramenta. Sete mil apenas no Rio de Janeiro;

- Tripda: Site de caronas com mais de 50 mil usuários. Menos tráfego, menos emissão de CO², mais economia e amizades;

- Bliive: A fundadora da rede, Lorrana Scarpioni, ganhou um lugar na lista dos 10 brasileiros mais inovadores com menos de 35 anos, na edição em português da revista Technology Review, do MIT em abril do ano passado. A ferramenta faz valer a máxima que "tempo é dinheiro", a regra á simples: você oferece uma hora de alguma experiência (como aula de violão) e pode trocar por uma hora de Photoshop, por exemplo.

- Breather: Precisa de uma sala bacana ou descolada para uma reunião de negócios, ou apenas para se encontrar com os amigos? Ou então tem uma sala disponível no seu escritório e quer rentabilizar este espaço? O Breather permite unir estas duas pontas, gerando economia e uma solução incrível para ambas as partes.

E como as marcas podem abraçar esta tendência? Basta abrirem as cabeças! Muito mais do que uma brincadeira, como a campanha bem humorada da cerveja Newcastle Brown Ale, promovendo um crowfunding para anunciar no Superbowl, grandes marcas como a Audi já estão levando a frente projetos de consumo colaborativo.

Aqui pelas nossas bandas, cases retumbantes de sucesso, como o das bicicletas do Itaú, estão aí para provar que a construção de grandes marcas e um mundo melhor podem pedalar lado a lado.

Por: Fernando Terra

Sócio Diretor da Colmeia Performance Digital. Vinte anos de marketing na veia, passando por empresas como a Coca-Cola Company, Nielsen, iBEST e Enel. Nos últimos 5 anos trabalhou no mercado de agências, com foco no digital, sendo responsável mais recentemente pelo planejamento de performance e inbound de marcas como Reserva Mini, Instituto Ronald McDonald, Enel e MR2.






Comentários


Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss