Quando o discurso virará prática? | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Quando o discurso virará prática?

O mundo mudou, ok, todos sabem. Não esqueça que para ter uma marca forte, precisa ter uma estratégia de branding! E isso não se faz apenas com performance!

Por | 14/08/2019

fmorais@aatb.com.br

Compartilhe

Eu sou um grande frequentador de eventos de Marketing, E-commerce e Varejo. Sempre que posso, eu estou lá, quando não posso, por agenda, ou por aquele "probleminha" chamado dinheiro, eu tento ler o que sai na mídia ou ver os vídeos que os responsáveis pelos eventos postam em seus sites ou canais do YouTube. Acredito ser esse um, dos muitos, jeitos de estar sempre atualizado nesse fascinante, mas mutante, mundo digital, onde a cada dia, uma novidade nos é apresentada. Outra fonte de conhecimento são livros.

Tenho a "péssima" mania de não conseguir entrar em uma livraria sem sair com pelos menos um livro na sacola. E livros, sempre do universo do marketing digital, varejo e/ou comportamentos. Amo ler esses livros, me dão inspirações fascinantes para os meus planejamentos. Cursos são ótimos também, esse ano, por exemplo, diminui um pouco meus horários em sala de aula como professor para aumentar como aluno. Por mais, que eu defenda que dando aula você mais aprende do que ensina, em um curso você tem a visão de outros professores e isso sempre agrega!

Dito isso, vamos começar o artigo
Eu estou muito cansado de ouvir muito e ver pouca atitude. As vezes, em aula, palestra ou mesmo em reuniões com clientes, acabo falando frases que eu ouvia em 2005 e, que infelizmente, fazem todo o sentido hoje, porém, que os anunciantes ainda não enxergaram. Citei o exemplo acima de cursos e eventos, pois é lá onde mais vemos os discursos lindos que na prática...

A frase que mais uso é "pessoal, o mundo mudou…" ai vejo metade das pessoas virando a cara como se me dessem o resultado "darrrr, eu sei disso" mas são essas pessoas as primeiras a repetir as velhas formas de marketing que eram feitas nas décadas de 80/90 como se fosse uma forma de permanecer na perigosa zona de conforto. A Kodak e a Blockbuster se mantiveram nessa mesma zona por anos. E…

O mundo mudou, ok, todos sabem, mas continuar postando no Facebook que a sua marca é a mais "Top" do mundo, continuar a usar os influenciadores, que fazem campanha para 5 marcas do mesmo segmento na mesma semana, investir tudo no Google, esquecendo que marcas fortes vendem mais? Não esqueça que para ter uma marca forte, precisa ter uma estratégia de branding! E isso não se faz apenas com performance!

Fazer tudo isso, não me parece uma visão de quem sabe que o mundo mudou. Não adianta saber, é preciso saber viver nesse novo mundo do varejo, cada dia mais tecnológico. Tem uma frase, que infelizmente não sei quem a criou, mas sempre cito: "não crie estratégias digitais, crie estratégias para um mundo digital" é sensacional essa frase!

Muito falação e pouca ação
A verdade é que o universo do marketing está assim. Recentemente, me decepcionei com um discurso, que aliás, me motivou a escrever esse artigo. Estava lendo um livro sobre uma famosa marca. Estava amando a leitura, vendo um discurso altamente positivo sobre propósito da marca, que a marca pensa diferente na comunicação. Estava vendo a famosa "luz no fim do túnel" até ler que eles não postavam sobre produtos nas Redes Sociais, mas sim sobre assuntos relevantes para as pessoas, para gerar um relacionamento e uma conversa com os consumidores. Putz, li isso e pensei "legal, uma marca que faz diferente, que não posta só sobre produtos, preço e promoções!"

Será um benchmark a ser usado? Como todo o profissional de planejamento, sou um enorme curioso, então acabei de ler o livro, peguei meu computador e entrei no site da marca. Mais do mesmo. Fui então para as Redes Sociais e… mais do mesmo! Tudo o que eu tinha acabado de ler no livro oficial da marca foi por água abaixo, pois nos últimos 20 posts - sim, olhei um a um - todos, exatamente todos, eram de produtos!

Tudo o que a marca defendia não fazer, em seu livro, estava sendo feito no Facebook. Pensei então que aquela estratégia poderia ser no Instagram, entrei e… mais do mesmo! Aliás, aqui mais do mesmo, mesmo!!!! Conteúdo do Instagram era o mesmo que do Facebook, ou seja, ou o Instagram replica o que é feito no Facebook, ou o contrário. Algo que 95% das marcas fazem hoje em dia. Ai não!

#Ficadica

Na próxima vez que você falar alguma frase, usada em 2005 e alguém virar a cara para você, olhe o site e Redes Sociais da marca que ele está gerindo. Fatalmente, ele estará fazendo as mesmas coisas que fazia há 5 anos atrás, usando o mesmo apelo de vendas de 10 anos atrás. Então mostre, que no discurso, tudo é lindo, mas se ele não está na prática, para mim, é mais um caso de FakeNews.

Por: Felipe Morais

Felipe Morais é sócio da FM Consultoria e professor na ESPM, FGV, Senac, Metodista, Belas Artes e USP. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Somos Educação) e Transformação Digital Como a inovação digital pode ajudar no seu negócio para os próximos anos (Somos Educação)


Comentários


Inteligência Inteligência

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss