Artigos

Publicidade
Publicidade

Km de Vantagens é o paradigma da fidelidade

Por que o programa deve servir de exemplo para quem quer recompensar clientes

Por Eduardo Souza Aranha - 02/08/2012

A Plataforma de Relacionamento tem se tornado o divisor das águas dos programas orientados à Ativação de Clientes daqueles baseados em Recompensas. Quando surgiram, nos anos 1990, os programas de fidelidade eram baseados em modelos de recompensa. A razão é fácil de entender. Como a mídia básica de relacionamento com os clientes era a mala direta, o tempo de resposta de qualquer ação de comunicação era muito lento. Assim, a solução de focar no programa na recompensa ao cliente fazia todo o sentido.

fidelidade,embratel,koi,rentabilidade,caseDois fatores foram decisivos para a evolução.  Os recursos do mundo digital, especialmente pela sua interatividade, e a postura mais competitiva na gestão dos programas de fidelidade. Isto permitiu uma nova dinâmica. Dos leilões, das ofertas relâmpagos  ao uso do e-commerce para venda de produtos, como combustível. Acima de tudo, para inovar os esforços de ativação de clientes.

A Plataforma de Relacionamento se apropria, cada vez mais, da eficiência e da atratividade das ferramentas promocionais. Por estar baseada no CRM da era da Computação nas Nuvens, oferece um poderoso diferencial. A sua capacidade de desenvolver ofertas promocionais, em função dos perfis dos clientes que se deseja ativar. E, em seguida, atingi-los com precisão.

Atualmente, os Programas de Fidelidade passam a ser sinônimo de Ativação de Clientes. Pela sua capacidade de rentabilizar o tripé da ativação de clientes: aumento da frequência de compra, incremento do valor do ticket médio e da elevação dos resultados de cross e up-selling. O que o Km de Vantagens faz com maestria.

Por: Eduardo Souza Aranha

Diretor Geral da Souza Aranha Marketing de Relacionamento & CRM e membro da Academia Brasileira de Marketing.

Artigos do Autor