Big Data: o Super-herói do Marketing Automation | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Big Data: o Super-herói do Marketing Automation

É importante que se entenda que o Big Data não é uma ferramenta, mas sim um conceito que se utiliza de estatística, processos, sistemas e tecnologia com muitas soluções

Por | 04/03/2015

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Em todas as grandes empresas hoje, o maior burburinho de marketing está relacionado ao Big Data e como este super-herói pode mudar as empresas em suas estratégias corporativas. A verdade é que, assim como em um super-herói, existe personalidade por trás das máscaras e pouco se conhece sobre os superpoderes que podem ser explorados.

Em linhas gerais, o Big Data surgiu da real necessidade que as corporações possuem para organizar uma enorme quantidade de dados de uma forma rápida, prática, segura e estratégica. Quando falamos em estratégia, podemos explorar várias missões em que nosso herói pode trilhar para o bem de sua empresa.

Nas áreas de Marketing e Comercial, dentre as inúmeras possibilidades que o Big Data nos traz destaco o entendimento menos abstrato dos clientes e prospects, os enormes benefícios nos resultados operacionais e, claro, de vendas. O grande desafio é unificar todas as origens e transações com foco na aplicação modelos estatísticos e segmentações para a elaboração de réguas de relacionamento cada vez mais aderentes e personalizadas. A estrutura utilizada, evitando o tecniquêz, é preparada para que as reações de cada prospect seja estudada e, uma interação possa seja realizada de pronto, em tempo real ou armazenada para que ocorra no momento mais oportuno para aquisição.

A retroalimentação dos resultados de cada campanha traz cada vez mais inteligência ao processo e, o fluxo se aperfeiçoa a todo momento para que as estratégias sejam cada vez mais assertivas. O investimento nesta estrutura traz benefícios evidentes na integração com ferramentas de Marketing Automation. Desenhando processos de relacionamento tendo como coração uma estrutura parruda, mas ao mesmo tempo prática, facilita a execução de múltiplas campanhas em múltiplos canais prevendo a mensuração por qualquer variável presente no processo (como campanha, produto, cluster, segmento, região, etc).

Este super-herói existe, é acessível e traz o retorno do investimento em menos tempo que se imagina. Bancos de dados imensos do passado exigiam que, para cada origem nova de informação, um novo desenvolvimento fosse necessário envolvendo recursos de TI e tempo.

Quanto mais informação melhor e, quanto mais integração melhores resultados. Pensando em marketing não há nada melhor que o superpoder da visão além do alcance, realizar o tracking de atividades, entendimento de desejos e repúdios para traçar relacionamentos verdadeiros e duradouros é o sonho de qualquer profissional da área. Cada cliente está em um momento em seu ciclo de vida, cada cliente tem seu valor, e cada cliente quer se relacionar em um formato, em uma linguagem. Para entender tudo isso, são necessárias muitas informações, um volume imenso de dados que precisam ser cruzados e organizados advindos de diversas origens.

Como principais características do Marketing Automation com Big Data, é possível contar com seguintes superpoderes:

Hiper Velocidade: A forma que todo o mecanismo é estruturado permite respostas imediatas, com baixíssimo tempo de processamento.

Super Inteligência: O conhecimento estruturado traz insights importantes e entendimento automatizado através de modelos preditivos onde, é possível prever as atitudes dos prospects e clientes antes de suas ações.

Visão Raio-X: Ter em mãos um entendimento completo de seus prospects permite não só a análise comportamental mas também facilita a abordagem para força de vendas e as interações nos canais diretos.

Força: É possível trabalhar um volume imenso de dados e realizar a gestão de múltiplos canais de interação.

Memória: Todo o histórico transacional de cada prospects e clientes é armazenado e utilizado para benefício comum.

Comunicação: Cada pessoa é mais aberta a receber informações através de um canal em determinadas situações. Compreender estes momentos pode ser peça fundamental das ações de relacionamento.

Onipresença: Estar sempre presente sem exagerar nas interações, ser ativo e receptivo quando necessário e nutrir um relacionamento duradouro exige organização e processos que o Marketing Automation com Big Data pode sustentar de fora organizada.

Detector de Perigo: Antever uma possível migração para a concorrência e tomar ações efetivas para que isto não ocorra.

É importante que se entenda que o Big Data não é uma ferramenta, mas sim um conceito que se utiliza de estatística, processos, sistemas e tecnologia. Para o Marketing, o maior vilão desta história é acreditar que um balde enorme de dados vai trazer melhores resultados, o segredo do sucesso é entender tudo como uma metodologia integrada de relacionamento que visa trazer melhores resultados para a empresa e clientes.

Big Data, Automação de Marketing

Por: David Coelho

Sócio-fundador da Project1 Marketing Intelligence


Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss