Mercado de cervejas artesanais: Bebendo Criatividade | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Mercado de cervejas artesanais: Bebendo Criatividade

O design serve como ferramenta primordial em todos os mercados e nichos competitivos, e é uma ferramenta estratégica para o cenário cervejeiro nacional

Por | 04/02/2015

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

O mercado de cervejas artesanais no país está em plena ebulição, mostrando não só abertura para experimentação de novos sabores, como também de novos rótulos e formas de apresentação da bebida. O design serve como ferramenta primordial em todos os mercados e nichos competitivos, e é uma ferramenta estratégica para o cenário cervejeiro nacional. Como não poderia ser diferente, a importância da linguagem visual começou a ser percebida pelos produtores, e se mostra cada vez mais criativa, com referências diversas, adicionando o próprio "tempero", com muita irreverência e bom humor. Afinal, a vida é para ser vivida com bons momentos compartilhados junto a pessoas queridas. E o design de embalagem deve convidar o consumidor a uma nova experiência.

De acordo com a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal - ABRACERVA - há hoje no país cerca de 300 cervejarias artesanais regulamentadas e isso mostra o potencial deste mercado, uma vez que a cerveja é considerada a bebida preferida dos brasileiros para comemorações, segundo pesquisa do Ibope. E para acompanhar as festividades, nada como uma boa dose de bom humor, ou seria de classe?

Generalizando a questão, hoje vejo que existem duas grandes tendências para o design de rótulos de cerveja: a primeira, de influência e herança europeia, sobretudo da Alemanha e da Bélgica, mostra um design mais clássico, com cores sóbrias, usando tipografias romanas ou com traços que remetem ao gótico (blackletters), entre outros estilos mais tradicionais.

A segunda, de influência norte-americana, traz referências contemporâneas da pop art, outros movimentos pós-modernos e também da contracultura. As cores, mais vibrantes, e a tipografia invariavelmente descontraída caíram de vez no gosto dos brasileiros, que beberam desta fonte, mas souberam adicionar referências da cultura nacional, como personagens folclóricos em nomes e imagens, e um pouco da malícia típica das conversas de bar, com nomes sugestivos de duplo sentido, criando, desta forma, uma identidade particular.

O uso de cores nos rótulos também transmite sensações, sendo que pode-se remeter à cor da cerveja, a um ambiente festivo, despojado e descontraído, ou a um ingrediente especial adicionado, combinado ao estilo da cerveja. Não existe regra pré-concebida para a criação de rótulos de cerveja, mesmo que com o tempo e testes sensoriais empíricos, tenha-se notado que uma Stout, por exemplo, normalmente pede cores mais fechadas, ao passo que uma Weiss ou uma Pilsen trazem à mente tons mais luminosos e abertos. O objetivo, no entanto é um só: proporcionar a melhor experiência sensorial, combinando apelo visual, cor, sabor e textura. Um verdadeiro jogo de sedução.

Cerveja Artesanal, Cerveja, Design

Por: Bruno Siqueira

Designer gráfico e sócio da agência Congo


Comentários


Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss