Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

3 Erros comuns em Marketing que você deve evitar

Muitos têm uma visão complicada do que é marketing e deixam passar algumas questões básicas que podem melhorar os resultados do negócio e acabam sendo negligenciadas

Por | 23/11/2015

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Nas minhas aulas e consultorias, vejo que alunos, aspirantes a empresário e empreendedores, tem uma visão muito complicada do que é marketing e deixam passar algumas questões básicas que podem melhorar os resultados do negócio e acabam sendo negligenciadas.

1. Tanto faz se é um serviço ou produto que eu vendo

Pode parecer uma questão simples e sem importância, mas é a base de todo negócio, seja ele pequeno, médio ou grande. A diferença é primordial para direcionar todo esforço da empresa na hora da venda, desde o atendimento até a divulgação, seja para os clientes atuais ou os novos.

O que torna essa questão tão importante?

Ora meu amigo! Segundo Kotler, o mix de marketing de serviços tem 3 Pês adicionais em relação aos 4 Pês (produto, preço, praça e promoção), do mix de marketing para produtos, ou seja, se o "pai" do marketing estabelece essa diferença, então é porque deve ser importante. Vejamos:

People (pessoas): todas as pessoas envolvidas direta ou indiretamente na produção e consumo de um serviço são parte importante.

Process (processos): os procedimentos, mecanismos e fluxo de atividades pelos quais um serviço é consumido são elementos essenciais da estratégia de marketing.

Physical Evidence (evidências físicas): o ambiente no qual o serviço é prestado, assim como materiais impressos e outros itens físicos, podem tornar palpável a promessa que um serviço representa.

Sendo assim, quando você tem um produto para vender, toda a atenção do cliente está voltada para o produto em si, suas características físicas percebíveis, como: tamanho, embalagem, cores, sabores, entre outras coisas e seu esforço deve se concentrar em descrever os benefícios (leia mais sobre isso no bônus!), que aquele produto irá propiciar ao ser consumido.

No caso de um serviço, como cortar o cabelo ou encomendar uma pizza, por exemplo, a pessoa que irá providenciar o seu pedido, a forma (processo) que ela irá proceder e o que ela irá utilizar (evidências físicas) durante a execução do serviço são fundamentais e farão toda a diferença, pois na verdade o cliente precisa sentir SEGURANÇA de receber pelo o que pagou e esses 03 aspectos fazem toda a diferença.

2. O Marketing pode ficar a cargo de alguém

"O marketing é importante demais para ser deixado a cargo apenas do departamento de marketing. " (David Packard)

Pena que nem todo mundo pense como David Packard e acabe deixando o marketing de lado. Não vou entrar aqui na discussão se marketing é uma ciência ou uma arte, mas com certeza é algo tão importante que deveria ser seguido como uma filosofia de trabalho por todos na empresa, sem exceção, onde o cliente sempre está em primeiro lugar, pois como disse Sam Walton (fundador do Wal-Mart):

"Clientes podem demitir todos de uma empresa, do alto executivo para baixo, simplesmente gastando seu dinheiro em algum outro lugar. "

Infelizmente, muitas empresas tratam o cliente como um mal necessário, sem ouví-los com a atenção devida, empurrando para eles produtos e serviços que não são adequados.

3. Imaginar que o Marketing Digital vai resolver tudo!

Ouço e leio com frequência que é impossível uma empresa ter sucesso sem estar na internet, sem fazer marketing de conteúdo, de busca etc e vejo também que as agências digitais estão por todo lado. Então, logo você vai imaginar pelo meu texto que sou contra tudo isso? Claro que não! A internet veio para ficar!

Não tem como uma empresa fazer seu marketing sem contemplar o digital. O que as pessoas esquecem é que o marketing tradicional deve ser feito antes do digital, mesmo que você comece seu negócio direto na internet. Confuso? De forma alguma!

Quero dizer que definir o público alvo, o produto ou serviço a ser vendido, o mercado e tudo o mais que deve ser feito na parte de levantamento de informações (diagnóstico), para análise e definição do plano de ação (prognóstico), devem ser feitos antes de qualquer coisa, ou seja, antes de sair por ai atrás de um site, links patrocinados ou redes sociais, nada como um bom e velho plano de marketing escrito em papel para reduzir os riscos do negócio falir e definir o que realmente serve para o seu negócio.

Bônus - Atributo e benefício

Como falei, deixei aqui uma pequena explicação sobre a diferença entre os atributos e benefícios de um produto como complementação do erro número 1. Enquanto os atributos estão relacionados à sua descrição física, sua estrutura e seus recursos, os benefícios são as propriedades que agregam valor para o comprador. Um está ligado ao aspecto racional (atributo) da avaliação pelo comprador e o outro com a emoção (benefício) do comprador.

As pessoas compram benefícios, o que elas esperam ter ao usar o produto, a famosa expectativa ao se comprar uma camisa nova ou um sapato e não com o aspecto racional, logo é preciso vender os benefícios. Só não se esqueça de verificar com seu consumidor quais são os benefícios que ele deseja no seu produto.

 

Por: Antonio Mezzalira

Professor da ETEC, consultor de Marketing, formado pela ESPM com Pós-graduação pela FECAP e MBA pela FIA/USP






Comentários


Acervo

Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss