Artigos

Publicidade
Publicidade
Digital

As melhores práticas para e-commerces se prepararem para a Black Friday 2021

É preciso estar preparado para qualquer cenário e não apenas seguir fórmulas que podem ter funcionado em outro ano

Por André Palis - 23/09/2021

Qualquer e-commerce antecipa a Black Friday como uma das principais épocas de vendas. Em 2021, a data chega a ser ainda mais importante, por conta da mudança constante da jornada de compra do consumidor.

Passamos por períodos críticos e inéditos nos últimos tempos, o que se refletiu no modo como o público interage com lojas e marcas de todos os tipos. O "boom" do virtual por conta do fechamento de pontos físicos foi pontual, mas o cliente não voltará exatamente ao que era antes da pandemia. Muitas pessoas descobriram agora os benefícios do e-commerce e estão dispostas a continuar optando por compras online em várias situações.

Com isso, torna-se fundamental investir mais em aprimoramentos na experiência do usuário. O e-commerce se tornou mais competitivo e, no momento, estamos em uma conjuntura nova: a vida parece cada vez mais próxima de voltar ao normal e, ao mesmo tempo, há muitas incertezas e preocupações.

Quando novembro chegar, todos esses sentimentos que estão envolvendo a população vão reverberar no pico de vendas que a Black Friday costuma trazer. Será que o consumidor vai preferir agir com cautela e segurança, ou vai reagir ao momento com impulsividade e empolgação?

É preciso estar preparado para qualquer cenário e não apenas seguir fórmulas que podem ter funcionado em outro ano. Assim como vem sendo desde março do ano passado, é uma situação inédita. O planejamento deve ser ainda mais cuidadoso.

Em grande parte, isso significa fazer o máximo para facilitar a compra, evitando o "abandono de carrinho", um dos principais problemas enfrentados em e-commerces.

Dentre as boas práticas que levam a essa resolução, recomendo principalmente:

Deixar as informações acessíveis, diretas e simples em todas as páginas do site;
- Facilitar o cadastro de maneira intuitiva;
- Oferecer atendimento com chatbot, programado para responder um grande volume de perguntas;
- Pluralizar os meios de pagamento;
- Varie nas opções de frete;
- Garanta que a loja seja mobile friendly;
- Simplifique o processo de checkout.

O consumidor não só está mais exigente, como também está mais especializado. Ele reconhece os diferenciais e os padrões no e-commerce. Mesmo os mais leigos tiveram um ano e meio para se acostumar, afinal.

Portanto, foque em otimizar sua relação com os clientes e garantir que a experiência deles seja satisfatória. Isso pode fazer uma diferença tão grande quanto — ou ainda maior que — boas promoções.

Por: André Palis

Sócio-fundador da Raccoon