Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

NRF 2018: varejo disruptivo e experiência do consumidor

Estudando a agenda do evento, meu palpite para 2018 é que o “varejo disruptivo” seja a bola da vez! 2017 foi um ano de “fortes emoções” com compras de empresas

Por | 09/01/2018

anap@marcoconsultora.com

Compartilhe

Chega o começo do ano e muitos executivos da área já estão com suas passagens compradas para Nova Iorque. Na segunda quinzena de janeiro eles seguem viagem para o encontro anual mais importante da indústria do varejo mundial, o Retail´s Big Show, promovido pela NRF (National Retail Federation).

Em sua edição de número 107, esta é a mais importante conferência do segmento e acontece sempre no enorme Jacob K Javitz Convention Center, na cidade americana. Entre os dias 14 e 16 de janeiro de 2018, o encontro reúne o maior número de executivos da indústria do varejo para discutir as novidades e tendências do setor e dá aos participantes uma visão sem precedentes de como as marcas, de todos os tamanhos, estão se transformando nesta era digital. O evento oferece oportunidades únicas de relacionamento e um vislumbre das mais recentes tecnologias e soluções para os varejistas. Por mais de um século, a convenção anual da tem sido a reunião de estrelas e líderes do setor e continua sendo o lugar onde grandes coisas acontecem.

Há alguns anos a delegação brasileira ocupa a 2ª posição entre as maiores de fora dos Estados Unidos, perdendo a liderança para o Canadá. Particularmente, acredito ser um excelente aviso de como os principais executivos do nosso País estão em busca do que acontece de mais inovador. Aproximadamente dois mil brasileiros se reúnem nesta data para alguns dias de imersão em cases, resultados, líderes inspiradores e os mais ousados empreendedores de startups que cada vez mais nos ensinam "novas formas de fazer as coisas", em meio a um negócio tradicionalmente tão importante, além de serem responsáveis por mover a economia mundial.

Estudando a agenda do evento, meu palpite para 2018 é que o "varejo disruptivo" seja a bola da vez! Este foi um ano de "fortes emoções" com compras de empresas, como da Whole Foods pela Amazon e da Bonobos pelo Walmart, por exemplo, o que mostra o ritmo frenético das grandes marcas a buscarem novos formatos e parcerias para estarem preparadas para os próximos tempos. O primeiro dia da convenção recebe no palco principal o "showman" da Levis, o CEO James Curleigh com a palestra "Aprenda com a Levi´s: como a startup de 150 anos continua a transformar a sua marca icônica". A empresa que hoje está presente em aproximadamente 70% dos guarda roupas americanos dá exemplos de inovação e motivação para se manter nesta posição. Como alinhar a estratégia de inovação com a execução?

Ainda no palco principal, com o tema "Reinvenção das lojas: como as novas empresas estão pensando?" estarão lojas como a Story - que vem consolidando seu conceito pop up surpreendente há alguns anos, quando foi idealizada como uma magazine que se mantém por três semanas aberta e por duas fechada para se reinventar e recomeçar totalmente diferente, desde os produtos, o tema e o layout (o que fomenta a curiosidade dos consumidores que esperam pela "próxima loja"); O "Museum of Ice Cream", que vem para falar sobre o "varejo imersivo", ou seja, como provocar uma experiência literalmente imersiva nos consumidores para trabalhar a marca. (E, à propósito, é isso mesmo que você deduziu: um museu de sorvetes, para pirar a criança que existe em todos nós!) E, com eles, a &Pizza, que com quase 30 lojas nos Estados Unidos promete a "pizza como você quiser". Além disso, eles fazem do seu símbolo & um forte conceito de tribo, de comunidade. Pasmem, mas os funcionários são pagos para tatuá-lo! Isso mesmo, para tatuarem o símbolo da marca. E isso não acontece de forma interesseira, mas sim com base em uma cultura forte de propósito e engajamento da empresa com seus funcionários. A moda já está atingindo consumidores que aderiram ao movimento e estão se tatuando também!

Na última edição, de 2017, a NRF lançou o programa "Rise Up", que foi a âncora principal do evento. Trata-se de um programa de formação e fidelização das pessoas que trabalham no setor, sendo esse um dos principais desafios: como formar e manter as pessoas da forma mais profissional e saudável possível? Como treinar, capacitar? Que esforços são mais necessários do que nunca para investir nas pessoas que "fazem o show acontecer", em meio a tanta inovação em tecnologia? Todos esperam notícias sobre o programa, mas o fato é que o tema continua sendo um dos mais importantes, tanto que quatro grandes palestras no palco principal terão esse foco. Uma delas com a CRO da Thrive Global, Arianna Huffington, falando da importância de mudar a maneira como vivemos e trabalhamos.

Como é de costume também, todos os anos algum líder inspirador sobe no palco para contar mais sobre sua história e desafios. Nessa edição, será a vez de Hamdi Ulukaya's, o homem que está por trás de umas das empresas mais inovadoras e que dominou o mercado. Vamos conhecer a trajetória pessoal do fundador e CEO da Chobani, que imigrou para os EUA e se tornou a marca de iogurte mais popular por meio da liderança, cultura e finalmente do "Jeito Chobani" de ser!

Discussões com grandes e novas marcas sobre como aumentar o fluxo de consumidores nas lojas físicas, melhorias na experiência do ambiente on-line, meios de pagamento e propósito das marcas acontecerão em ampla escala e certamente novos nomes passarão a ser nossos queridinhos a partir do evento. Realidade Virtual e Aumentada são as grandes apostas em relação às tecnologias de experiências no varejo!

Para aguçar o meu palpite sobre a disrupção ser o tema do ano, o evento fecha com a presença da Tommy Hilfiger, uma das principais referências fashion mundiais, presente em mais de 100 países, em todo o mundo. Ao longo de 30 anos, a Tommy Hilfiger lidera indústrias com colaborações inovadoras, desfiles de moda imersivos e inovação de ponta. Em uma conversa com a moderadora Michelle Peluso, da IBM, o fundador e designer principal da marca compartilha como a interrupção, a tecnologia e a inovação mantiveram a Tommy como vanguarda nesta indústria.

Além de todos estes conteúdos, para quem estiver no evento este ano, algo tão importante como participar das conferências e visitar a feira, é participar do "laboratório ao vivo" que são as lojas da cidade e região. A NRF divulga no início do evento uma lista de lojas a serem visitadas. São destaques que apresentam as tendências que são discutidas no evento. Sem dúvida é a forma mais real de se inspirar e para quem vai até Nova Iorque neste período é realmente impressionante ver a velocidade que o varejo americano tem de execução e constante correção das novas realidades. Ainda não sabemos quais serão as lojas da vez, mas lembrando de algumas do ano passado como Adidas, Nike, Eataly, Story, Samsung entre outras quase 60 marcas listadas, sugiro que reservem dois à três dias a mais para baterem perna por Manhatam e pelo Brooklyn e checarem de perto este roteiro. Preparem os casacos e botas confortáveis e tenham "ótimas experiências"!

Por: Ana Paula Andrade

Ana Paula Andrade é country manager da Marco Marketing Brasil, empresa com 20 anos de mercado e especializada em Field Marketing. A executiva está acompanhando a NRF 2018 e escreveu este artigo exclusivo para o Mundo do Marketing


Powered by Postcron

BUSCADOR DE HASHTAGS PARA SEUS POSTS





Comentários


Acervo

Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss