Marketing das gigantes perdem para amadores no YouTube | Mundo do Marketing

Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Marketing das gigantes perdem para amadores no YouTube

Começamos a perceber que nem sempre ter dinheiro e ideias é suficiente para ter sucesso na área de marketing. Muitas vezes é preciso deixar de lado preconceitos

Por | 01/10/2012

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

 

Dia destes vi um artigo do Nisan Guanaes no Estadão falando que as pessoas estão ficando meio robotizadas porque estão aprendendo muita tecnologia, deixando de usar o coração e a alma para criar. Na concepção dele, neste artigo, as pessoas estariam permitindo que as máquinas façam o papel do criativo. Algo assim. Ótimo artigo, diga-se de passagem. Vindo dele não me surpreende, só confirma seu brilhantismo.
 
Por outro lado, há de se analisar o que levou as áreas de marketing a buscarem as soluções criativas na tecnologia. O que foi que aconteceu que de repente, fazer desenhos e imagens no computador passou a ser mais valioso do que criar primeiro no papel? O que foi que deu nas áreas de marketing para relegarem suas criações à algum sistema de computador que iria fazer tudo "corretamente", mesmo que isto custasse a criatividade humana? Teria sido a pressa para atingir objetivos ou  pressão por resultados imediatos? Talvez em parte sim, mas a outra, foi a busca do caminho mais fácil, que nem sempre é o ideal.
 
Durante bom tempo as áreas de marketing deixaram para trás tudo que era simples, barato de se fazer, porque supostamente não teria qualidade. Tudo que era bom tinha que ser caro. Assim profetizavam em reuniões sem fim. Eram tempos de orçamentos polpudos e roteiros complexos, elaborados por grandes agências e produzidos por gigantes da multimídia. 
 
O tempo passou e começamos a perceber que nem sempre ter dinheiro e ideias é suficiente para ter sucesso na área de marketing. Muitas vezes é preciso deixar de lado preconceitos e trilhar um caminho que poucos recomendariam. Um caso deste tipo foi e é o YouTube. 
 
Aqueles profissionais de marketing que lá atrás apostaram que o YouTube seria apenas um canal alternativo povoado por vídeos de  adolescentes rebeldes, que postavam suas diabruras, se enganaram fortemente. O YouTube atualmente se consagra como um dos canais de maior acesso para quem quer vender marcas, produtos e serviços. 
As áreas de marketing que focaram apenas em mega produções e relegaram a segundo plano os vídeos mais curtos e, portanto mais diretos, perderam grandes oportunidades. 
 
Está ai para quem quiser ver, uma infinita quantidade de conteúdo lançado no YouTube que é aproveitado por todo cidadão consumidor, que busca conhecimento de produtos ou serviços. Não se pode negar a força do YouTube e a capacidade que ele tem de formar opinião sobre o que nele é veiculado. 
 
Ora, se a tecnologia está ocupando mais espaço do que a mente humana cheia de brilho, significa que estamos precisando evoluir no sentido de expandir as capacidades de criação. O desafio será colocar humanidade na tecnologia, dar cor e alma aos bits e bytes, e dar sentido aos softwares. 
 
Quero dizer que não devemos ter medo da tecnologia e sim usá-la de forma a maximizar nossos sentimentos, deixando a parte pesada para as máquinas, sobrando mais tempo para olhar o que as pessoas estão fazendo e entender o que estão pensando.  Não é filosofia, nem teologia, é a vida na sua mais pura expressão. 
 
As áreas de marketing deveriam passar pelo menos uma hora por dia vendo o que é postado no YouTube, não apenas de sua concorrência, mas de outros segmentos e aprender com quem vê o mundo de uma maneira mais realista e simples. 
 
Neste sentido, imagem e som são fundamentais para a excelência em comunicação no marketing. As empresas utilizam mal os vídeos que apresentam institucionalmente. As áreas de marketing que estão ocupadas fazendo comerciais de televisão de alto custo não prestam atenção na importância dos vídeos tutoriais, ou "tutos", como são carinhosamente chamados.  Devem aceitar o fato de uma mulher poder  entrar  no YouTube e aprender a fazer uma maquiagem glamourosa sem grandes dificuldades. E não são as grandes empresas que dominam esta área de tutoriais. Hoje você encontra tutorial para o que precisar aprender. 
 
Através de vídeos de custo acessível, pequenas empresas e pessoas comuns estão passando o seu recado no YouTube, no Vimeo e outros canais. Existe uma urgência por parte das áreas de marketing no sentido de levar mais a sério a produção de vídeos para apresentar as suas empresas, ideias e produtos. Neste momento o que se vê no YouTube são os vídeos tutoriais dando lições de marketing para quem já tem carteirinha de MBA. Uma vergonha. Não acha?

Por: Amalia Sina




Comentários


Inteligência Inteligência

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2019.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2019. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss