Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Reportagens

7 estudos que tiveram destaque em 2017

Temas como novo perfil do profissional de Marketing, Conveniência, Mercado Imobiliário, Licenciamento, Mercado Plus Size e até sobre o Rock in Rio 2017 foram os mais acessados

Por | 08/12/2017

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

A transformação digital e do comportamento do consumidor vem impactando diretamente o modo com que os profissionais de Marketing trabalham e, por esse motivo, o Mundo do Marketing priorizou conteúdos que trouxessem insights para orientar na tomada de decisão dos negócios. Na área de estudos não faltaram temas abordados, com recortes aprofundados dos setores ou nichos analisados.

Alguns deles foram campeões de acesso ao portal e seguem como temas recorrentes nas pautas das reuniões dos gestores de diferentes companhias. São eles novo perfil buscado pela área e suas ferramentas, Conveniência, Mercado Imobiliário, Licenciamento, Mercado Plus Size e até sobre o Rock in Rio 2017. A abrangência que esses assuntos possuem entre as marcas e as diferentes formas de aplicação tornam esses estudos uma leitura preciosa para quem atua na área.

Veja abaixo por que eles estão no nosso Top 7 Estudos:

1) Tecnologia no Marketing exige novo perfil profissional

A quantidade de novas ferramentas à disposição dos profissionais de Marketing mostra que algo vem mudando na forma de se trabalhar. Dados cada vez mais analíticos, estratégias que englobam variados tipos de plataformas digitais e tecnologias de ponta chegaram de vez no modo de criar produtos, desenhar serviços e aumentar as vendas. Se por um lado, os processos estão mais ágeis, a lentidão dos gestores para se capacitarem a fim de atuar com essas novidades é grande também.As companhias continuarão neste caminho por algum tempo, tentando extrair cada grama de valor de seus dados de clientes, por isso é importante a capacitação e atualização da área perante a chegada da Tecnologia no Marketing. O estudo traz uma análise profunda sobre essa mudança do perfil profissional, com as novas competências exigidas, capacitação, desafios, salários e futuro.

2) Era da Conveniência. Mudanças, oportunidades e ameaças

A rotina cada vez mais atribulada com o excesso de atividades diárias e com os frequentes estímulos do cotidiano impacta diversos aspectos da vida. Sem tempo para perder, as pessoas passaram a priorizar soluções convenientes e práticas para simplificar a vida não ficam de fora dessa tendência. Trabalho, casa, estudos, família, tecnologia e trânsito ocupam boa parte do dia das pessoas, que dispõem de menos tempo para estarem com a família, amigos ou até mesmo sozinho, seja em uma refeição ou em momentos lazer.Para conquistar esse indivíduo atarefado, as empresas precisam estar atentas às mudanças em seus hábitos de consumo. Esse estudo é uma imersão em potenciais dessa estratégia, envolvendo mobilidade e gestão do tempo, impactos na vida do consumidor - rotina do lar, alimentação e formas de consumo, além de cases e tendências sobre as gerações.

3) A importância das ferramentas de tecnologia no Marketing parte 1 e 2

Se o perfil do profissional mudou e pede maior conhecimento em Big Data, Analytics, mapeamento de shopper, entre outros, é porque as ferramentas já passaram a dominar a rotina da área. Tanta inovação transforma a o dia a dia em algo que pede mais celeridade e soluções que consigam levar mais eficiência à ação. E elas estão em toda parte - tanto on e off-line - para indicar os caminhos necessários para os melhores resultados.Big Data, Neuromarketing, Inbound Marketing, GrowthHacking e Realidade Aumentada são apenas algumas inovações possíveis para fazer com que um produto ou serviço alcance o patamar desejado de vendas.

Cada uma delas merece uma atenção em especial, porque são inúmeras as ferramentas e formas de uso, cada uma voltada a um nicho específico. O estudo, dividido em duas partes, traz análises sobre as ferramentas - desde as mais básicas (falamos de Streaming, Fidelização, Mapeamento de Shopper, Automação, Chats, Cloud, entre outras) até as mais elaboradas (Netnografia, GrowthHacking, Neuromarketing, Automação, Mídia Programática, entre outras).

4) Panorama do mercado imobiliário em 2017-2018

Após anos de boas vendas e previsões de crescimento, o mercado imobiliário passa por um momento de calmaria para quem olha de fora, apesar de já ter beirado o desespero para quem depende dele. Porém, esta é uma época de fortalecimento. O setor dá sinais de que já não está mais tão fácil encontrar compradores para casas e apartamentos lançados no mercado. O aumento do endividamento da classe C, as taxas de juros mais altas e a baixa oferta de crédito já freiam a antes aquecida demanda. A mudança de cenário tem desafiado as áreas de Marketing das incorporadoras, que apostam em bonificações, brindes e descontos para atrair o comprador e fechar negócios. O estudo traz projeções, desafios e investimentos do setor, como por exemplo, mercado de luxo e digital.

5) Especial: Os recordes e reinvenções do Rock in Rio 2017

O Rock in Rio chegou a sua sétima edição se reinventando como marca e modelo de negócios. A cidade do rock se transformou em um grande parque temático da música, no espaço que em 2016 abrigou o Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. Nos 32 anos de história do festival, essa foi a maior estrutura já preparada. Os visitantes puderam desfrutar de duas arenas olímpicas que foram transformadas em locais de experiência e ações com games. Os investimentos em tecnologia chamaram a atenção, assim como as ações dos patrocinadores e apoiadores do festival.  O estudo analisa cada área trabalhada pelos gestores, traz números e desmembra onde foram investidos os licenciamentos da marca.

6) Licenciamento: um mercado próspero e com múltiplas oportunidades

O Brasil está entre os seis países que mais trabalham o licenciamento de marca, dentre eles: EUA, Japão, Inglaterra, México e Canadá, segundo dados da Associação Brasileira de Licenciamento. Ainda assim, o potencial de crescimento é enorme, já que apenas cerca de 500 empresas trabalham com licenciamento no país. Pelo menos outras 20 mil poderiam ingressar neste mercado, segundo a Abral, embora a entrada delas deva ser acompanhada por muitos estudos e pesquisas de tendências, além de visitas a feiras do setor, já que não raro o potencial dos personagens é subestimado ou superestimado.  O estudo sobre licenciamentos traz uma análise de áreas potenciais de investimento, desafios, cuidados e riscos de se apostar nessa estratégia, além de cases e números do setor.

7) Panorama do mercado Plus Size no Brasil

Em tempos de informação rápida e empoderamento, um nicho vem ganhando mais força em sua representatividade no mercado por quebrar estereótipos e exigir mudança das marcas: o Plus Size. Esse público, composto por homens e mulheres, de todas as idades, quer se sentir parte das ações sem ser julgado pela sua aparência. Seja no ramo de moda, alimentação ou de serviços, eles provam que devem receber toda a atenção dos gestores de Marketing. Na área de moda, por exemplo, a falta de padronização de medidas em roupas no Brasil fez com que diversas marcas excluíssem tamanhos maiores em suas grades, tornando o GG mais próximo a corpos um pouco mais volumosos do que a pessoas efetivamente acima do peso. O estudo analisa as oportunidades para trabalhar com o público Plus Size, incluindo recortes por setores, uso de influenciadores e desafios a serem superados para uma marca obter sucesso.

Powered by Postcron

BUSCADOR DE HASHTAGS PARA SEUS POSTS





Comentários


Acervo

Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss