Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

Convergência de mídias. O online pode ter apoio do offline?

Por | 02/05/2006

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

Convergência de mídias. O online pode ter apoio do offline?

Felipe Morais*

O crescimento do mercado de Internet no Brasil trouxe vários benefícios para anunciantes e agências; entretanto, ainda vivemos um paradoxo na comunicação digital. O crescimento de usuários é nítido, mas o investimento não. Apenas no 1o trimestre de 2006, o país ganhou 1,1 milhão de novos internautas residenciais. Em horas navegadas, o Brasil continua no topo, (perdendo apenas para a França) com 19h 24 minutos navegados por mês, 2h a mais que o mês de janeiro.

A guerra entre os provedores de acesso a banda larga, Virtua (Net) e Speedy (Telefônica) principalmente, ajudam no crescimento desses números, pois os planos oferecidos a baixo custo, estão gerando um aumento de internautas, com banda larga, nas classes B e C.

Com a Copa do Mundo, esses números tendem a aumentar, afinal, a transmissão dos jogos para o Brasil será feita em nosso horário comercial; com isso, portais e sites esportivos estarão transmitindo ao vivo, seja por meio de boletins minuto a minuto, sons ou com imagens. Uma grande estratégia online é explorar esses veículos, principalmente para produtos masculinos.

Por outro lado, do total investido em mídia no ano de 2005, apenas 1,66% foi na Internet. A perspectiva é que esse ano, 5% seja investido na mídia online. Vamos torcer.

Onde aplicar bem as verbas
Os usuários de Internet têm como hábito navegar, principalmente, em quatro tipos de veículos: E-mails, MSN, Portais de conteúdo e buscadores. Aproveitando esse grande número de acessos, agências usam esses veículos como mídia para divulgação de marcas, produtos e serviços; seja em patrocínio de newslleter (e-mail), ações no MSN, banners ou a nova "febre" - links patrocinados em buscadores.

Ações de mídia online tem como objetivo, em sua grande maioria, levar o usuário a algum site da empresa ou hotsite de um produto ou serviço. O resultado imediato e esperado é o aumento do número de Page views e unique visitors do site, métricas que ajudam a calcular o potencial de sua campanha online.

Convergência deve ser usada
A convergência entre mídias sempre foi discutida para o sucesso de uma campanha. Investir em várias mídias, ajuda a campanha ser impactante em vários momentos da vida do consumidor e de várias formas, uma vez que cada mídia possui a sua particularidade. O mesmo consumidor é impactado pela manhã lendo o jornal, no caminho do trabalho vendo outdoors, ouvindo rádio, ao chegar no escritório, no elevador, vendo e-mails, recebendo uma SMS de tarde e na TV a noite.

Mas não é bem isso que tem acontecido no mercado. Devido ao posicionamento mais do que consolidado da mídia offline, a mídia online vem crescendo como algo paralelo. Entende-se como mídia fazer rádio, tv, outdoor, jornal, revista. Banner, Links patrocinados, Pop-up são digitais e por isso, nem sempre incluídos nos planos de mídia. Ambas crescem paralelas. Mídia tradicional e Mídia online. Ai está o erro de muitas agências e anunciantes. Mídia é mídia!

Mas será que é possível usar mídia online para apoiar mídia offline? Ou vice versa? Acredito que sim. Infelizmente a cultura offline ainda reza pelo fato de: "campanha online só tem sucesso na Internet, onde se vê o banner e clica no site. Usar mídias tradicionais para levar a site é jogar dinheiro fora". Isso é uma cultura que precisa - rapidamente - ser quebrada.

O que me motivou a escrever esse texto, foi a recente campanha que pude acompanhar. Por motivos éticos, não posso revelar a empresa. Mas os números são muito próximos aos reais.

O site de uma empresa tinha visitação média mensal de 3,5 mil unique visitors. Seguindo uma estratégia de marketing, a empresa criou uma ação promocional para um de seus produtos. Todo o regulamento, explicação do produto, depoimentos de consumidores estavam no site. A campanha não direcionava os consumidores ao site, mas deixava claro que seria a melhor forma de entender mais sobre a promoção e o produto; pesquisar seus benefícios e maneiras de uso.

A estratégia de mídia foi apenas com TV, em programas de grande audiência, o que gerou um alto impacto de mídia. No primeiro mês da campanha o site obteve cerca de 56 mil acessos. Segundo mês, 76 mil acessos e no terceiro mês 46 mil. Para um site que recebe 3,5 mil acessos mês, receber 76 mil é algo extraordinário, ainda mais se pensar que não foi gasto nada em publicidade online; as pessoas se lembraram da campanha e quando estavam na frente do computador, acessavam ao site. O mais impressionante, é que a maior parte desses acessos vinha dos horários das 12h às 13h e das 18h às 20h, quando as pessoas estão em horário de almoço ou indo embora do trabalho.

Em resumo a mídia online não deve crescer em paralelo com a offline; elas são mídias! E devem trabalhar juntas para o sucesso da campanha.

*Felipe Morais é formado em publicidade e propaganda pela FMU e pós-graduado em planejamento estratégico em comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo. Atualmente é gerente de projetos e mídia online da Navigators e assessor de marketing da Upmkt, V8 Produções e Celso Rangel produções.

Por: Redação




Powered by Postcron

BUSCADOR DE HASHTAGS PARA SEUS POSTS





Comentários

Artigos do autor:

Clientes estão muito mais exigentes, aponta Salesforce

Nescau convida consumidores de Toddy a torcerem junto pela seleção

Principais bancos do Brasil se unem e criam fintech

Coca-Cola é a patrocinadora mais lembrada da Copa do Mundo 2018

Google cria ferramentas para PMEs usarem na Copa e Dia dos Namorados

Marcas patrocinadoras do futebol pegam carona com a Copa do Mundo

Editora cria palavras cruzadas com memórias de quem tem Alzheimer

Hábitos e desejos de compra para a Copa do Mundo de 2018

Reputação diante dos provedores garante alta taxa de entregabilidade

Tecnologia e criatividade impulsionam valor das marcas

Skol muda nome e convoca marcas a se unirem pela causa LGBTQ+

Transformação tecnológica: por que tantas percepções diferentes?

Mobile continua forte na América Latina

Perfil dos gamers brasileiros: mulheres são maioria

Vilma, Grupo Zap e Herbalife se reposicionam no mercado

Saiba quais são as remunerações para quem atua em TI no Marketing

Dia das Mães: expectativa de boas vendas no e-commerce

Marketplace impulsiona vendas no e-commerce

Centennials buscam presente para o Dia das Mães nas redes sociais

Beauty Fair cria campanha de empoderamento pessoal

Apas Show 2018: veja o resumo do primeiro dia

7 dicas para os lojistas faturarem mais durante o Dia das Mães

Como a Inteligência Artificial pode interferir na jornada de compra

O Boticário apresenta novo modelo de loja em Salvador

Brasileiros buscam alimentação saudável sem radicalismos

Mauricio de Sousa e Dedé Santana fazem parceria para criação de circo

Mulheres mudam prioridades de vida após empoderamento

Por que bancos, serviços e varejo estão entre marcas mais valiosas?

Engajamento é fundamental para o sucesso do e-mail marketing

Santander cria serviço de transferência internacional com blockchain

Empresas consideram dados na definição da estratégia de negócios

Brasileiro está otimista e mais propenso a compras via mobile

Novos seniors são o futuro do crescimento do consumo

Tecnologia e mobilidade impactarão varejo nos próximos anos

Integração de canais fortalece campanhas multimídia

Ovos de Páscoa ficam até 40% mais baratos no e-commerce

Consumidores querem experiência omnichannel

Processo de compra se torna mais interativo e inteligente

Qualidade de vida: saúde é fator essencial para consumidores

Consumidores querem experiência omnichannel unificada

WhatsApp: usuários querem conversar com marcas, mas sem spam

Faturamento no comércio eletrônico de vestuário cresce 10% no Brasil

Royal resgata personagem Bocão em novo posicionamento

Por que o ano de 2018 é tão desafiador aos gestores?

Mobilidade é um dos elementos mais importantes pelas empresas

Livro traz coletânea de textos sobre o universo da inovação

Marketing de geolocalização é o tema de novo livro do IAB Brasil

Quatro tendências globais de beleza e cuidados pessoais para 2018

Seis tendências de Marketing de conteúdo em 2018

Natura &Co: Nova marca corporativa une Natura, Aesop e The Body Shop



Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss