Publicidade

Patrocínio

Publicidade
Publicidade Publicidade Publicidade
Mundo do Marketing Inteligência

Artigos

O desafio na transição de marcas

O desafio na transição de marcas

Por | 20/10/2006

pauta@mundodomarketing.com.br

Compartilhe

O desafio na transição de marcas

*Por Guilherme Belluzzo

Diante de cenários como os freqüentes processos de fusões e aquisições, alinhamentos globais ou enxugamento de portfolio de marcas, as empresas têm muitas vezes que lidar com o desafio de realizar a transição de marcas. Neste caso, a aflição dos gestores de marketing está em realizá-la da maneira menos dolorosa possível, ou seja, trazendo o menor prejuízo aos resultados e assegurando que todos os seus públicos de interesse compreendam a mudança das marcas.

Um dos principais erros cometidos pelas empresas é a análise simplista do desafio. Este é um processo delicado, onde sempre residirão ameaças e oportunidades e, cabe à empresa, conduzir um projeto bem embasado que a torne ciente dos perigos potenciais e ressalte as oportunidades a serem aproveitadas, aumentando as chances de sucesso.

A chave está em convencer os clientes e os públicos mais sensíveis à marca que a mudança trará benefícios e melhorias em suas vidas quando se relacionarem com aquela categoria de produtos e serviços. Na vida de um consumidor, pressionado por tempo e com preferências e escolhas muitas vezes já consolidadas, as transições de marcas tendem a gerar, naturalmente, desconfortos e desconfianças.

Vou tentar de maneira sucinta e prática levantar os principais aspectos que norteiam processos de transição de marcas bem sucedidos com base nas experiências que venho obtendo em projetos de consultoria.

Primeiramente, muitas empresas ignoram um aspecto determinante: o orçamento requerido. Mudar de uma marca para outra exige investimentos que extrapolam o orçamento destinado ao exercício vigente. Estimar investimentos de maneira antecipada ou requerer um incremental garantirá que ações futuras, ainda que não conhecidas em sua totalidade, se viabilizem. Este aspecto irá variar de negócio para negócio em função dos mais diversos pontos de contato da marca com os seus mercados relacionados. Quanto mais públicos e mais pontos de contato, mais dispendioso o processo.

Outro aspecto a ser definido é o tempo em que a transição das marcas ocorrerá, dado que todo o planejamento será orientado pela definição temporal. Dependendo das negociações entre empresas, como por exemplo, nos casos de fusões e aquisições, este tempo será o grande balizador.

Finalmente, sua empresa deve contar com um gestor específico para liderar o processo de transição: é ele quem deverá assegurar a disciplina na implementação do plano de transição e responderá pelos mais diversos questionamentos que naturalmente surgirão ao longo do processo. Uma vez cumprida esta etapa interna de estruturação e balizamento, podemos caminhar para o Plano de Transição das Marcas.

Neste momento, o gestor e a equipe envolvida devem desenhar o bastidor estratégico de como as marcas serão tratadas no aspecto de valores, atributos e associações. Perguntas iniciais: a nova marca é conhecida? Tem o seu posicionamento alinhado com o posicionamento da marca atual? Se as respostas forem "sim" caminhe diretamente para o plano de transição. Se a resposta for não, o desafio será maior. Neste último caso, antes de iniciar o plano de transição, talvez seja necessário averiguar se a nova marca tem um histórico que possa ser importado ou se for completamente nova, quais atributos a nova marca deverá construir. Após estas definições estritamente estratégicas, pode-se pensar em desenvolver o plano de transição para a nova arquitetura de marca. Neste contexto, o auxílio de ajuda externa especializada pode ser considerado, tanto para garantir o cumprimento de todas as etapas estratégicas bem como não permitir atropelos na implementação.

O passo seguinte é fazer o inventário dos pontos de contato da marca com o mercado e elaborar um plano de comunicação para os diversos públicos de interesse da empresa. Cercando-se de cuidados para garantir fases cruciais que rondam a estruturação interna, os bastidores estratégicos e as atividades de campo, ampliamos assim as possibilidades de sucesso em projetos desta natureza.

*Guilherme Belluzzo - Sócio Consultor / Top Brands - Consultoria e Gestão de Marcas.
Acesse: www.topbrands.com.br

Por: Redação




Powered by Postcron

BUSCADOR DE HASHTAGS PARA SEUS POSTS





Comentários

Artigos do autor:

Clientes estão muito mais exigentes, aponta Salesforce

Nescau convida consumidores de Toddy a torcerem junto pela seleção

Principais bancos do Brasil se unem e criam fintech

Coca-Cola é a patrocinadora mais lembrada da Copa do Mundo 2018

Google cria ferramentas para PMEs usarem na Copa e Dia dos Namorados

Marcas patrocinadoras do futebol pegam carona com a Copa do Mundo

Editora cria palavras cruzadas com memórias de quem tem Alzheimer

Hábitos e desejos de compra para a Copa do Mundo de 2018

Reputação diante dos provedores garante alta taxa de entregabilidade

Tecnologia e criatividade impulsionam valor das marcas

Skol muda nome e convoca marcas a se unirem pela causa LGBTQ+

Transformação tecnológica: por que tantas percepções diferentes?

Mobile continua forte na América Latina

Perfil dos gamers brasileiros: mulheres são maioria

Vilma, Grupo Zap e Herbalife se reposicionam no mercado

Saiba quais são as remunerações para quem atua em TI no Marketing

Dia das Mães: expectativa de boas vendas no e-commerce

Marketplace impulsiona vendas no e-commerce

Centennials buscam presente para o Dia das Mães nas redes sociais

Beauty Fair cria campanha de empoderamento pessoal

Apas Show 2018: veja o resumo do primeiro dia

7 dicas para os lojistas faturarem mais durante o Dia das Mães

Como a Inteligência Artificial pode interferir na jornada de compra

O Boticário apresenta novo modelo de loja em Salvador

Brasileiros buscam alimentação saudável sem radicalismos

Mauricio de Sousa e Dedé Santana fazem parceria para criação de circo

Mulheres mudam prioridades de vida após empoderamento

Por que bancos, serviços e varejo estão entre marcas mais valiosas?

Engajamento é fundamental para o sucesso do e-mail marketing

Santander cria serviço de transferência internacional com blockchain

Empresas consideram dados na definição da estratégia de negócios

Brasileiro está otimista e mais propenso a compras via mobile

Novos seniors são o futuro do crescimento do consumo

Tecnologia e mobilidade impactarão varejo nos próximos anos

Integração de canais fortalece campanhas multimídia

Ovos de Páscoa ficam até 40% mais baratos no e-commerce

Consumidores querem experiência omnichannel

Processo de compra se torna mais interativo e inteligente

Qualidade de vida: saúde é fator essencial para consumidores

Consumidores querem experiência omnichannel unificada

WhatsApp: usuários querem conversar com marcas, mas sem spam

Faturamento no comércio eletrônico de vestuário cresce 10% no Brasil

Royal resgata personagem Bocão em novo posicionamento

Por que o ano de 2018 é tão desafiador aos gestores?

Mobilidade é um dos elementos mais importantes pelas empresas

Livro traz coletânea de textos sobre o universo da inovação

Marketing de geolocalização é o tema de novo livro do IAB Brasil

Quatro tendências globais de beleza e cuidados pessoais para 2018

Seis tendências de Marketing de conteúdo em 2018

Natura &Co: Nova marca corporativa une Natura, Aesop e The Body Shop



Publicidade

Publicidade

Voltar ao Topo

Copyright © 2006-2018.

Todos os direitos reservados.

Assine o Mundo do Marketing Inteligência

Copyright © 2006-2018. Todos os direitos reservados. Todo o conteúdo veiculado é de propriedade do portal www.mundodomarketing.com.br. É vetada a sua reprodução, total ou parcial sem a expressa autorização da administradora do portal.

Auditado por: Metricas Boss